As TIC e a Sociedade Actual

A sociedade humana acordou para uma nova era: a Era Pós Industrial, a que Pierre Lévy denominou "Sociedade Tecnotrónica".

Estamos rodeados de profundas mudanças paradigmáticas, oriundas dos avanços em múltiplas áreas da ciência e da tecnologia que suscitaram uma rápida evolução e difusão das novas tecnologias, conduzindo a uma verdadeira revolução tecnológica, que está a afectar cada vez mais "a forma como nos relacionamos com o meio, uns com os outros, como vivemos etc." (Ponte, 1992:5).

Nessa revolução o computador desempenha um papel proeminente.

Dadas as suas enormes possibilidades, como fenómeno tecnológico, científico, cultural, social e interactivo, ele tem tendência para ofuscar os meios de comunicação tradicionais: a televisão, o rádio e o livro. Todavia, cada média tem as suas possibilidades, as suas características, os seus objectivos e a sua história, o que lhes permite complementarem-se e interagirem entre si.

O computador é um novo meio de expressão e de comunicação.

Alan Kay, investigador dos sistemas interactivos, baseados nas "janelas" e no "rato", afirma que "o computador é o primeiro metamedium, e por isso tem graus de liberdade para representação e expressão, nunca antes reunidos num único instrumento." (ibidem:43). Referiu, ainda, que os programas integrados para processamento de texto, elaboração de desenhos, folha de cálculo, simulações, obtenção de informação e comunicação à distância, serão o papel e o lápis de um futuro próximo. Sugeriu, por isso, que as crianças o utilizem o mais cedo possível.

Afectando a forma como lidamos com a informação, tem-se mostrado uma força poderosa que influencia tudo aquilo que nos rodeia.

Estamos na era da revolução dos computadores e das telecomunicações.

Quer nos apercebamos ou não, os computadores são uma parte fundamental da vida de todos nós. Empresas grandes e pequenas, utilizam-no para pagar os salários, fazer a gestão do material e a sua contabilidade. São utilizados pelos bancos, comércio, indústria, serviços, pela Polícia, pelas Forças Armadas, companhias de aviação e ciências em geral.

Winston e Kranzberg, estão de acordo de que há mudanças tecnológicas e sociais, associadas à introdução das novas Tecnologias de Informação. (V. Teodoro e Correia de Freitas, 1992:10)

Porém, urge lembrarmo-nos, que as realidades da ciência, dependendo da sabedoria e dos fins com que é utilizada, tanto pode ser um progresso, como uma ameaça. A utilização irresponsável do computador, pode conduzir a verdadeiros pesadelos tecnológicos e sociais.

O computador mexe com aspectos fundamentais dos desejos, gostos e concepções. Segundo Sherry Turkle, provoca, nas pessoas, fortes reacções positivas ou negativas. Quem não o usa, sente verdadeiro pavor (tecnofobia). Quem o utiliza, sente-se fascinado e procura sempre, ir mais além (tecnofilia).

Carl Sagan, refere que se deve educar os utentes, informando-os das utilizações positivas e negativas, a fim de impedir os abusos organizacionais, burocráticos e governamentais.

Maria de Balsamão Mendes