Pré-História

 

                Conceitos:         

 

Economia Recolectora

 

    Designação atribuída ao tipo de organização económica característica do homem primitivo, que se limitava a colher ou recolher, para a sua subsistência, aquilo que a Natureza lhe proporcionava (recolha de frutos silvestres, grãos, plantas e raízes, caça, pesca e captura de moluscos).

                     

 

Nomadismo

 

    Modo de vida das populações primitivas que, por praticarem a caça e a recolecção, eram obrigadas a deslocar-se frequentemente para outras regiões, onde existissem os alimentos necessários à sua subsistência, por se terem esgotado as reservas alimentares na região em que anteriormente viviam

 

 

 

Paleolítico

 

    Expressão que deriva do grego (palaios-antigo e líthos-pedra ) e que significa pedra antiga. Foi o mais longo e mais antigo período da Pré-história, em que os homens só conseguiram fabricar instrumentos de pedra lascada. Por isso mesmo, é também conhecido por Antiga Idade da Pedra ou período da pedra lascada, que se iniciou à cerca de 8 milhões de anos a.C. e só terminou quando o Homem passou a ser capaz de produzir, isto é, quando passou a dedicar-se à agricultura e à criação/domesticação de animais (cerca de 10.000 anos a.C.).

 

 

 

Arte Rupestre

 

    Tipo de arte que utilizava como suporte a pedra, também denominada por " arte parietal" porque, na grande maioria, as suas manifestações artístico-simbólicas e religiosas eram representadas nas paredes e tectos das grutas e cavernas (que o homem do Paleolítico utilizava como abrigo) ou em rochas ao ar livre.Os "artistas" do Paleolítico representavam sobretudo os animais da época (bisontes, bovinos, cavalos, mamutes, veados...) e só muito raramente a figura humana. Nesta forma de arte podem ainda ser incluídas as esculturas femininas, símbolos da fecundidade e protecção da mulher - as "Vénus"-,  bem como as esculturas e gravações de pequenas peças em chifre e marfim (todas elas elementos de arte móvel).

 

 

 

Fonte Histórica

 

    Também denominada por documento histórico, é todo e qualquer vestígio que testemunha os factos do passado, que prova aquilo que realmente aconteceu, pelo que é a partir da sua investigação e do seu estudo que o historiador constrói o conhecimento histórico. São normalmente catalogadas como fontes escritas ( crónicas, leis, lendas, canções, tratados... ) e como fontes não-escritas ( ossadas, fósseis, instrumentos, monumentos, objectos, peças de vestuário, armas, filmes, cassetes vídeo, cassetes áudio... )

 

  

 

Arqueologia

 

    É a ciência que descobre, estuda e investiga os vestígios materiais da presença do Homem no passado. Actualmente, a Arqueologia serve-se cada vez mais do auxílio de outras ciências ( como a Química, a Botânica, a Zoologia, a Biologia, a Geografia, a Antropologia... ) e do recurso às novas tecnologias, assegurando desta forma um carácter multi e interdisciplinar.