Um Rato em casa 

A casa típica de Pardilhó  

 

 

    Pardilhó é uma das sete freguesias do concelho de Estarreja. Terra de artesãos, pescadores e construtores de barcos, era no entanto a agricultura a sua principal fonte de riqueza. Quando  não era a única actividade da família, constituía uma fonte de rendimentos complementares do parco orçamento familiar. Por isso mesmo a arquitectura da casa típica de Pardilhó é influenciada pela actividade agrícola.   

 

Casa restaurada. Repare-se na forma do telhado (Foto tirada no Concelho da Murtosa) 

 
Embora o telhado não tenha a forma original toda a  restante estrutura se mantém. Repare-se nos taipais que cobrem dois terços do alpendre . 
 

 

Planta mais comum das casas típicas

  Planta da casa da avó da Romana  

 

    Semelhante à casa típica do vizinho concelho da Murtosa era basicamente composta de cozinha, casa da salgadeira e sala relativamente grande que comunicava com quartos pequenos onde praticamente apenas cabia a cama e a mesinha de cabeceira. Embora exista alguma ( pouca ) diversidade na arquitectura interna e até externa das construções, o alpendre ladeado por dois quartos, é componente indispensável neste género de casa. O mais possível virado a sul, era onde à noite, protegidos por taipais de madeira para que ficassem resguardados da humidade e da provável chuva, se recolhiam os cereais que secavam na eira. Ao fundo do quintal, ficava a retrete e uma pequena casa de arrumações. 

 

Adobos de areia e cal ligados por massa de barro e areia  

Telha de Fontela ou meia-cana

 

       Na sua construção eram utilizados materiais simples, tais como adobos de barro, adobos de areia e cal, massa de barro e areia, argamassa feita de cal-churra ( cal em pedra queimada ) e areia, madeira de pinho e telha de Fontela.