2005af28 - Tecnologias de informação e trabalho projecto

FORMADOR: João Afonso

FORMANDO: José Carlos Duarte Marques

 

 

 

Índice

1 - Reflexão sobre o enquadramento do trabalho de projecto nas TIC

2 - Reflexão crítica sobre o processo e os produtos da acção

3 - Resposta às seguintes questões:

3.1 - Os temas foram por mim compreendidos

3.2 - O que aprendi tem aplicação prática

3.3 - Os métodos utilizados foram adequados

3.4 - O formador soube motivar os participantes

3.5 - A docência forneceu documentação suficiente

3.6 - A acção proporcionou reflexão sobre a prática lectiva

3.7 - Contribuiu para a melhoria da minha prática lectiva

3.8 - Penso que esta acção poderá ter repercussão na escola

3.9 - Esta acção correspondeu às expectativas

4 - Endereços web dos trabalhos realizados

 

 

 

 

1 - Reflexão sobre o enquadramento do trabalho de projecto nas TIC

 

          A instituição escolar não cessa de (ou tenta) adaptar-se ao novo meio que a rodeia para responder às solicitações conjuntas da sociedade. Sendo assim, face à informatização da vida profissional, à difusão das tecnologias na vida quotidiana e à multiplicação das fontes de informação e de cultura, a escola tenta uma vez mais “digerir” estas mudanças para continuar a cumprir a sua missão.

          O desenvolvimento de ambientes de aprendizagem baseados em redes de comunicação, constitui um meio facilitador para a realização de interacções (sem limite de tempo e espaço) e propicia a criação de comunidades alargada de participação e construção colaborativa das aprendizagens.

          Partindo dos pressupostos anteriores, é importante desenvolver projectos envolvendo as disciplina das TIC, independentemente do ano de escolaridade.Será no entanto, importante reflectir sobre o que se entende por cada um dos termos que envolvem esta temática.(1)

Projecto é “um plano com um conjunto descritivo de acções, instrumentos e componentes necessários à concretização de um produto que pode ser simples ou complexo”

Trabalho, é “Qualquer actividade manual ou intelectual realizada pelo homem para produzir bens e/ou serviços”

Metodologia é, por um lado, “A ciência que estuda os métodos da aquisição do conhecimento” e por outro “ A aplicação de um dado método”

 

"O trabalho de projecto é, portanto, o modo como um grupo, participando de uma ideia comum que tenta pôr em prática, organiza a sua actividade - conjunto das tarefas - de modo a conseguir aquilo que idealizou"

 

Topo

 

 

 

2 - Reflexão crítica sobre o processo e os produtos da acção

 

Ao longo das sessões foram abordadas diversas temáticas que se revelaram de grande interesse. Sendo assim:

  • Realizei uma página web de apresentação e da acção, onde estão englobados as tarefas realizadas na acção (ver);

  • Realizei um Guião de procedimentos para trabalho de projecto (ver);

  • Realizei um guia de Tarefas de animação de grupos (ver);

  • Guia de produção de instrumentos de observação/avaliação  (ver);

  • Realizei um planificação para a unidade 1 (4) - Introdução à metodologia de projecto  (ver);

  • Realizei um planificação possível para a unidade 5 (8) - Trabalho de projecto  (ver);

      A realização destes trabalhos práticos partiu de um apoio promovido pelo formador e que através de esclarecimentos solicitados, foi possível compreender como funciona em concreto esta temática. Apesar de não ser professor de TIC do terceiro ciclo / secundário, mas tendo uma carga horária de oferta de escola na área de informática, permitiu-me entrar em contacto e partilhar com os colegas da acção novos conhecimentos. Para além dois trabalhos desenvolvidos, participei nos momentos de reflexão promovidos pelo fórum, onde se debateram temas relacionados com Estratégias e Métodos de Gestão de Trabalhos de Grupo, Aprendizagem colaborativa no trabalho de projecto e sobre a temática das aulas virtuais.

 

Topo

 

3 - Resposta às questões:

3.1 - Os temas foram por mim compreendidos

 

      Apesar de não estar enquadrado dentro das competências / objectivos a desenvolver nas disciplinas de TIC do terceiro ciclo e Secundário, terá sido aqui que senti mais dificuldades em realizar algumas tarefas / propostas. Apesar disso, não foi razão para não as realizar, pois em contacto com os colegas da acção, consegui ultrapassar essas barreiras, facilitando-me assim a realização das propostas de trabalho;

 

Topo

 

3.2 - O que aprendi tem aplicação prática

     Apesar de já ter desenvolvido projectos com as TIC, no âmbito das áreas curriculares disciplinares de Ciências e de Matemática do segundo ciclo e das áreas curriculares não disciplinares de Estudo Acompanhado e Área de Projecto, considero que esta acção revelou-se muito produtiva, pois permitiu perceber os trâmites a seguir que se consideram mais adequadas para realizar um trabalho de projecto. Fiquei surpreendido por ter reparado que consegui melhorar a qualidade dos meus actuais projectos e dos projectos futuros que virei a desenvolver.

 

Topo

 

3.3 - Os métodos utilizados foram adequados

A acção desenvolveu-se numa forma de Oficina de formação onde se pretende delinear ou consolidar procedimentos de acção ou produzir materiais de intervenção, concretos e identificados, definidos pelo conjunto de participantes como a resposta mais adequada ao aperfeiçoamento das suas intervenções educativas. Deve também assegurar a funcionalidade (utilidade) dos produtos obtidos na oficina, para a alteração das práticas lectivas, bem como da reflexão sobre as mesmas. Pretende-se ainda construir novos meios processuais ou técnicos.(2). Perante o desenvolvimento da ideologia Saber-fazer a realização desta acção desenvolveu-se, na minha opinião, de forma correcta e coerente.

Topo

 

 

3.4 - O formador soube motivar os participantes

     Ao longo da acção, o formador esclareceu as dúvidas que eu coloquei, tanto nas sessões on-line bem como nas sessões de trabalho autónomo. De uma forma global, considero que o formador esteve sempre presente a esclarecer as nossas dúvidas, incentivando ao diálogo na sessão on-line de forma a que, a aprendizagem não fosse apenas direccionada do formador - formando, mas também através da partilha de conhecimentos e ideias entre formandos. Essas situações aconteceram nos momentos em que o formador solicitava o desenvolvimento de discussões ao longo das acções de formação.

  Topo

 

3.5 - A docência forneceu documentação suficiente

     Os documentos fornecidos pelo formador permitiram ampliar os conhecimentos a nível de várias áreas de conhecimento, como referi anteriormente, como por exemplo o que se pretende com este tipo de trabalho de projecto envolvendo as TIC. Para além disso forneceu propostas de Guiões de Tarefas / observações, os passos a seguir no desenvolvimento de um trabalho de projecto entre outros, acessíveis na secção "materiais". Para além desses materiais o formador disponibilizou sempre os Log´s das sessões de forma a clarificar determinadas situações ao longo do trabalho autónomo.

  Topo

 

3.6 - A acção proporcionou reflexão sobre a prática lectiva

     Tal como já evidenciei ao longo deste relatório, esta oficina de formação permitiu realizar um trabalho de avaliação de outros projectos que já desenvolvi ao longo deste ano lectivo. com isto permitiu-me compreender onde é possível identificar possíveis falhas no desenvolvimento dos mesmos e que desta forma podem ser colmatadas seguindo algumas das orientações dadas.

  Topo

 

3.7 - Contribuiu para a melhoria da minha prática lectiva

     Sem dúvida que a frequência desta acção terá repercussões na minha prática lectiva, pois a partir do momento em que ocorreu uma "reciclagem" da minha forma de compreender e realizar as coisas. Sendo assim esta acção revelou-se benéfica e útil para o desenvolvimento de novos projectos e, ainda se for possível a reformulação de alguns já desenvolvidos. Para além disso, permitiu-me defender que as TIC, podem e devem ser utilizadas não somente nas disciplinas de TIC, mas também nas outras áreas curriculares, tanto disciplinares como não disciplinares, de forma a promover e motivar os alunos para a aprendizagem.

  Topo

 

3.8 - Penso que esta acção poderá ter repercussão na escola

     A realização deste e de qualquer outro projecto, deve ser desenvolvido dentro da comunidade escolar e que, preferencialmente, envolva os alunos, os docentes e toda a comunidade educativa (funcionários e os próprios pais). contudo existem limitações de várias tipos, desde as diferentes formas de pensar de cada um de nós e da relação que existe com as TIC, bem como do ambiente social em que a escola se insere. Para além disso considero que um projecto deve ter apoio de outros professores e da própria comissão executiva, de forma a incrementar um trabalho corporativo. Mas sem a frequência de acções de formação ou oficinas nesta área que promovam a "reciclagem do conhecimento", muitos poucos projectos se poderão desenvolver. Esta sensação é a que decorre neste ano lectivo, onde o apoio dos professores e da restante comunidade educativa não foi evidente, com a excepção, claro está dos alunos que, demonstraram grande interesse por alguns dos projectos desenvolvidos.

  Topo

 

3.9 - Esta acção correspondeu às expectativas

     Apesar de ter sentido algumas dificuldades de adaptação, por esta acção estar bastante orientada para o terceiro ciclo / secundários (especialmente nos últimos trabalhos desenvolvidos) considero, como balanço final da acção bastante positivo. que superou as minhas expectativas.

  Topo

 

4 - Endereços web dos trabalhos realizados

 

  Topo

 

 

Documentos analisados

(1) in: http://www.prof2000.pt/users/jsafonso/distancia/dist_05/projecto/1_Metodologia_p.pps
(2) Adaptado de http://www.prof2000.pt/users/folhalcino/formar/sie/reg_ofic.htm