5 DE OUTUBRO DE 1910

COMEMORAÇÃO DOS 94 ANOS DA IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA

A implantação da República em Portugal foi comemorada na Escola através de uma exposição de trabalhos dos alunos de 9º ano (turmas A e B) que esteve patente no átrio principal, entre os dias 6 e 12 de Outubro.

Através de diversos cartazes foi recordado o período entre 1890 e 1910, em que Portugal atravessou um período de grandes dificuldades que desacreditaram a monarquia. Para ultrapassar as dificuldades, o rei D. Carlos (1889-1908) enveredou por uma governação autoritária através do governo de João Franco (patrono de uma Escola da nossa cidade!) que dirigiu o país em ditadura (1907-1908), pois dissolveu o Parlamento. As forças opositoras não lhe perdoaram, por isso, em 1908, quando a família real regressava de Vila Viçosa, o rei D. Carlos e o príncipe herdeiro D. Luís Filipe foram assassinados no Terreiro do Paço, em Lisboa. D. Manuel, de 18 anos, filho do rei assassinado, subiu ao trono. O regime monárquico tornou-se incapaz de resolver os problemas de Portugal, por isso, no dia 5 de Outubro de 1910, há exactamente 94 anos, uma revolução pôs fim à Monarquia e implantou a Republica. O novo regime impôs-se sem resistência em todo o país. Um governo provisório, presidido por Teófilo Braga, passou a dirigir o país. Entretanto elaborou-se a constituição de 1911, que estabelecia um regime parlamentar e defendia a igualdade dos cidadãos. Os governos republicanos, face ao atraso do país, tomaram medidas de desenvolvimento económico na agricultura, na indústria e no comércio. Preocuparam-se também com os trabalhadores, estabelecendo o direito à greve. Mas também a instrução e a cultura mereceram grande atenção, estabelecendo por exemplo, a escolaridade obrigatória entre os 7 e os 10 anos. Contudo, por diversas razões, as realizações da 1ª Republica ficaram longe do que se esperava, em parte devido à instabilidade política.

 

Ana Lúcia e Melanie, 9º B