Frase que corresponde à formulação de uma pergunta, ou seja, frase que enuncia um pedido de informação (i) ou de acção (ii).

Uma frase interrogativa afirmativa (iii) distingue-se de uma declarativa negativa (iv) pela ausência de um elemento que enuncie polaridade negativa, como por exemplo, o advérbio de negação.

As frases interrogativas podem ser activas (i) ou passivas (iii), de acordo com a forma verbal do verbo (ver também "auxiliar da passiva").

As interrogativas directas (vii) podem ser frases simples, enquanto as interrogativas indirectas (viii) são subordinadas substantivas completivas.

As frases interrogativas podem ser classificadas segundo o tipo de resposta que se espera obter. Assim, são interrogativas totais as que são passíveis de obter uma resposta afirmativa ou negativa (ix); e são interrogativas parciais as frases em que a interrogação recai sobre um dos constituintes, conforme (x) e (xi). As interrogativas parciais caracterizam-se pela presença de um elemento interrogativo que, na subclasse das interrogativas parciais de eco, não se encontra em posição inicial (xii).

exemplo

(i) Que horas são?

(ii) Fechas a janela?

(iii) Queres comer a sopa?

(iv) Não queres comer a sopa?

(v) O João comeu a sopa?

(vi) A sopa foi comida pelo João?

(vii) Comeste a sopa?

(viii) O João perguntou [se comeste a sopa].

(ix) - O João viu a Maria ontem?

- Sim / Não.

(x) Quem é que o João viu ontem?

(xi) Quando é que o João viu a Maria?

(xii) O João viu quem?

Ver "entoação interrogativa"