Dinastia Afonsina

 D. Afonso Henriques

 

"O Conquistador"

 

 

 

 

Nasce em Guimarães em 1111?, filho de Henrique de Borgonha e de D. Teresa e morre em Coimbra em 1185.

No seu reinado destacam-se: a Batalha de S. Mamede em 1128, entre o seu exército e o de sua mãe pela independência do Condado Portucalense, da qual sai vitorioso e as diversas conquistas que empreende contra os mouros (Lisboa; Santarém; conquistas no Alentejo com principal relevo para a Batalha de Ourique). Funda o Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (onde está sepultado) e o Mosteiro Cisterciense de Alcobaça.

 


 

 

D. Sancho I

 

"O Povoador"

 

 

 

 

 

 

Nasce em Coimbra em 1154, filho de D. Afonso I e de D. Mafalda e morre em Coimbra em 1211.

No seu reinado chega a conquistar uma parte do Algarve (que volta a perder) e perde grande parte das conquistas feitas pelo seu pai. Funda a Guarda que passa a cidade em 1202.

 

 

 

 

 

 


D. Afonso II

 

"O Gordo"

 

 

 

 

 

Nasce em Coimbra em 1185, filho de D. Sancho I e de D. Dulce e morre em Coimbra em 1223.

Dedica-se principalmente à organização jurídica do Reino e à consolidação do poder da coroa. Reúnem-se em Coimbra as primeiras Cortes onde são estabelecidas as primeiras leis gerais do país. O seu exército, apoiado por cruzados, reconquistou definitivamente Alcácer do sal.

 

 

 

 

 


 

 

D. Sancho II

 

"O Capelo"

 

 

 

 

 

 

Nasce em Coimbra em 1209 e morre em Toledo em 1248. Filho primogénito de D.Afonso II e D. Urraca.

Destaca-se pela sua acção militar com vista ao alargamento do território: conquista de Elvas, Juromenha, Moura e Serpa, Aljustrel, Aiamonte, Tavira e Cacela.

 

 

 

 

 

 


 

 

D. Afonso III

 

"O Bolonhês"

 

 

 

 

 

 

 

Nasce em Coimbra em 1210 e morre em Alcobaça em 1279. Segundo filho de D. Afonso II e de D. Urraca.

Conquista definitivamente o Algarve e invade a Andaluzia. Nas Cortes de Leiria participam pela primeira vez representantes do povo.

 

 

 

 

 


 

 

D. Dinis

 

"O Lavrador"

 

 

 

Nasce em 1261 e morre em Lisboa em 1325. Filho de D. Afonso III e D. Beatriz.

Durante o seu reinado começa a ser utilizado o papel em Portugal que virá substituir o pergaminho. D. Dinis cria a "Bolsa dos Mercadores" e a Universidade em Lisboa que, posteriormente, será transferida para Coimbra; estabelece um tratado de comércio com a Inglaterra e funda a Ordem de Cristo. É no seu reinado que o Português se torna a Língua Oficial. D. Dinis procura aumentar o gosto pela leitura e pela escrita, sendo ele próprio um grande trovador. Fixam-se definitivamente as fronteiras com o tratado de Alcanizes em 1297.

 

 

 

 


 

 

D. Afonso IV

 

"O Bravo"

 

 

 

 

Nasce em Lisboa em 1290 e morre na mesma cidade em 1357. Filho de D. Dinis e da Rainha Santa Isabel.

Muda a Universidade para Lisboa e, mais tarde, para Coimbra. Em 1348, a "peste negra" entra em Portugal. Nas Cortes de Lisboa o povo queixa-se do aumento das propriedades do Clero. D. Afonso IV sentencia e faz executar a morte de Inês de Castro e consequentemente enfrenta uma revolta militar do seu herdeiro, D. Pedro.

 

 

 

 

 


 

 

D. Pedro I

 

"O Justiceiro, o Cru ou Cruel"

 

 

 

 

 

Nasce em Coimbra em 1320 e morre em Estremoz em 1367. Filho de D. Afonso IV e D. Beatriz.

Do seu reinado destaca-se uma ligação amorosa com D. Inês de Castro cuja morte, ordenada por seu pai (Afonso IV), o leva a revoltar-se contra o mesmo. Quando sobe ao trono procura vingar a morte da sua amada e, mais tarde, procura dar legitimidade aos filhos que dela teve. Reúne Cortes em Elvas.

 

 

 

 

 

 


 

 

D. Fernando I

 

"O Formoso"

 

 

 

 

 

Nasce em Coimbra em 1345 e morre em Lisboa em 1383. Filho de D. Pedro I e de D. Constança Manuel.

Casa com Leonor Teles contra a vontade popular. Publica a famosa "Lei das Sesmarias" com a qual obriga os agricultores a cultivarem os seus campos. Protege a navegação marítima com a criação da "Carta de Privilégios aos Construtores de Naus" e cria a "Companhia das Naus". Manda  edificar uma importante muralha à volta de Lisboa.