Tilia platyphyllos Scop.

Nome vulgar: Tília; tília de folhas grandes; tília da Holanda

Família: TILIACEAE

 

 

A tília de folhas grandes (Tilia platyphyllos Scop.), é originária da Asia Ocidental e Europa (Centro e Sul). Na Península Ibérica estende-se pelas montanhas do Norte e Centro.

Cultiva-se com frequência, por ser uma das árvores que proporcionam uma sombra agradável e reproduz-se com facilidade por estaca ou mergulhia, se bem que apresenta um crescimento um pouco lento.

Trata-se de uma árvore robusta, de folha caduca, que pode ultrapassar os 30 m de altura. A copa é ampla e ramosa, de folhagem densa , que pela disposição quase horizontal das folhas, projecta uma sombra muito intensa. As folhas são grandes, alternas, amplamente ovadas ou arredondadas, de margem finamente serrada, cordiformes, um pouco assimétricas na base, pubescentes na página inferior , onde os pêlos formam tufos no encontro das nervuras. As flores são pequenas de cor branca, creme ou amareladas, muito aromáticas que surgem em Maio. O fruto é seco e ovóide.

 

 

                                                                                                                                                                      

                                                                                                                                                                                                        Flores de tília

 

 

A tília possui um importante valor ornamental  sendo por isso utilizada frequentemente. Devido à sua forma resistente à poluição é muito utilizada nos parques e arruamentos.

 

Na Escola Secundária Nº 1 de Aveiro existe um exemplar jovem plantado no âmbito do projecto “ Escola- Património Natural da cidade “

 

Aplicações

As flores de tília e brácteas são amplamente utilizadas em infusões calmantes. A casca emprega-se nas infecções hepático-biliares .A casca na passado era utilizada para a obtenção de fibras utilizadas no fabrico de cordas.

A sua madeira é macia, leve, de textura fina e uniforme, quase sem marcas, de cor castanho claro, excelente par ser talhada, pelo que foi a preferida pelos escultores e fabricantes de estatuetas. Era também utilizada no fabrico de utensílios domésticos e o seu carvão era utilizado para fabricar pólvora e para desenhar. Com a madeira podem ainda fabricar-se colmeias para abelhas.

As suas flores são ricas em néctar, são frequentemente visitadas pelas abelhas proporcionando assim a base para um mel de boa qualidade.

 

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                   Ramo de tília