C - Comunidades Terapêuticas

Exemplo de Comunidade Terapêutica reconhecida pelo SPTT, criada no
concelho de Mação, em1986, um ano antes da criação de Centro das Taipas,
"Ares do Pinhal" pretende facultar à pessoa residente uma experiência de vida
com condições favoráveis para a reestruturação da sua personalidade,
proporcionando um apoio e uma distanciação em relação ao tóxico que
permita ao residente reencontrar a sua vida, criar ou recriar os seus projectos:
 
- aprendendo a resolver vivências conflituais consigo próprio e/ou com
os outros;
- autonomizando-se progressivamente em relação à família de origem;
- aprendendo também a ser capaz de estar só mas em interacção com
os outros;
- reatando e criando ligações estruturantes, sem ficar na dependência;
- sendo capaz de se organizar em relação à concretização de
projectos
 
Pretende-se que "Ares do Pinhal" seja um lugar, um espaço, um tempo
onde o residente faça:
 
- A descoberta de si próprio, física e psiquicamente, nas suas
possibilidades e limitações
- A aprendizagem do controlo e do domínio de si próprio e a procura
do seu aperfeiçoamento;
- A descoberta da relação com os outros, que nos limitam e nos
completam; que nos podem ouvir e a quem se pode ouvir; a quem
podemos dar e de quem se pode receber; de quem se pode gostar e que
podem gostar de nós; com quem se pode partilhar o passado, o presente
e o futuro.
- O encontro do interesse e satisfação do trabalho, quer pelo domínio,
transformação e utilização da realidade, prova da sua capacidade e
possibilidade de autonomia, quer pela possibilidade de criar e exprimir.

Assim, a perspectiva deste projecto situa-se mais numa atitude de ajuda e
incentivo
à transformação interior do que numa perspectiva de correcção e
controlo do comportamento externo.