Experiências com o Som


1)   VER AS VIBRAÇÕES

Material:

1 lata de bolachas grande e redonda
Folha de plástico fina
Elástico muito forte
Tabuleiro de ir ao forno, de metal
Colher de pau
Açúcar

 

Procedimento:

1 - Faz um tambor esticando a folha de plástico de forma a cobrir uma lata redonda e grande.
2 - Prende o elástico à volta do bordo da lata, mantendo o elástico esticado.
3 - Polvilha a pele do teu tambor com uma colher de chá de açúcar.
4 - Segura no tabuleiro perto do tambor e bate-lhe com força com a colher de pau.

O que observas:     

Vais ver o açúcar dançar para cima e para baixo na pele do tambor

Como funciona:

Quando bates no tabuleiro, o metal fica a vibrar, por uma fracção de segundo, fazendo vibrar igualmente o ar junto dele. Estas pequenas vibrações do ar (ondas sonoras) rapidamente se espalham pelo ar em todas as direcções. Quando atingem a pele do tambor, fazem-na também vibrar, e desta forma o açúcar começa a dançar para cima e para baixo. As ondas sonoras que chegam ao teu ouvido fazem-te ouvir o barulho.


2)    O SOM É UMA ONDA

2-A)

Material:

Diapasão ( de preferência de baixa frequência)

Tina com uma pequena camada de água no fundo

2 colheres de chá

Procedimento:

1– Percutir o diapasão e observar as respectiva vibração, atendendo ao som que produz.

2—Experimentar tocar no diapasão em vibração. Observar e registar.

3—Percutir o diapasão e tocar com uma das suas hastes na superfície da água da tina.

4—Registar o efeito provocado na superfície da água.

2-B)

Procedimento:

1—Atar uma das colheres a meio do fio.

2—Passar as extremidades do cordão por trás das orelhas, segurando-as e tapando os ouvidos com as pontas dos dedos. Deve, em seguida, inclinar-se para a frente para que a colher suspensa possa oscilar livremente.

3—Pedir a outro colega para dar uma pequena pancada na colher suspensa com a outra colher.

4—Escutar com atenção o som produzido pelo choque das colheres e que foi ouvido através do fio. Registar as observações.

 

Reflectindo...

Ouve-se o som quando o diapasão não vibra? Que meio atravessa o som do diapasão até chegar aos nossos ouvidos?

Os índios norte-americanos detectavam a chegada da cavalaria dos “caras pálidas” encostando o ouvido ao chão. Serás capaz de explicar porquê?


3)                                UM TELEFONE DE CORDEL

Com este pequeno brinquedo podemos comprovar o fenómeno de transmissão do som através de corpos sólidos.
Constrói um telefone de cordel para sentires como o som se propaga através dos sólidos (cordel).

Material:

1 cordel e 2 copos de plástico

Procedimento:

1— Faz um furo no fundo de dois copos de plástico
2—Faz passar pelos furos um cordel engordurado ( a gordura dá-lhe consistência) com aproximadamente 4 m
3— Dá um nó nas extremidades do cordel de modo a não se soltar dos copos e estica o cordel.
4 - Pede ao teu amigo para falar para dentro do copo e encosta o teu copo junto ao ouvido.


4 ) A velocidade do som depende do meio em que o som se propaga

O som pode propagar-se noutros meios além do ar.

Por exemplo, um nadador consegue ouvir dentro de água alguns dos sons à superfície, ou mesmo o som de uma sineta tocada dentro de água.

A velocidade do som na água é maior do que no ar: á aproximadamente 1500m/s. Num meio sólido, como o cimento, o som ainda se propaga mais depressa: cerca de 5000m/s. Isto acontece porque tanto o ar como a água e o cimento são constituídos por partículas, e estas, no cimento e na água, encontram-se mais próximas do que no ar. As partículas vão transmitindo “sinais” (vibrações) às seguintes e é do movimento de todas elas que resulta o som. Quanto mais próximas estiverem entre si as partículas vibrantes, mais rapidamente se propagam as vibrações.

Uma sineta a tocar numa campânula onde se fez o vácuo não se ouve, pois o som precisa de um suporte material para se propagar.


5) REFLECTIR O SOM

Material necessário:

Tubos ocos, cilíndricos, de cartão ou de cana, com cerca de 0,5 m de comprimento

1 relógio com tiquetaque audível ( ou cronómetro)

1 placa lisa para reflexão do som.

 

Procedimento:

1—Dispor na mesa o cronómetro, a placa reflectora e os tubos de acordo com o esquema indicado. Deixar um espaço de cerca de 6 cm entre o cartão e as extremidades dos tubos.

2—Colocar o cronómetro na extremidade livre de um tubo e na extremidade do outro o ouvido, em posição tal que ouça nitidamente o tiquetaque.

O que se regista:    

O som propaga-se ao longo de um tubo e é reflectido pelo cartão para dentro do outro tubo.

O que se pode aprofundar:

A direcção do 1º tubo é a direcção da onda sonora incidente e a do 2º tubo é a direcção da onda sonora reflectida. Comparar os ângulos que estas direcções formam com a perpendicular à parede reflectora.

Induzir uma lei da reflexão das ondas sonoras.

Substituir a placa reflectora por um feltro ou uma camisola. A reflexão é boa ou má ?


6)   CONSTRUIR UM ESTETOSCÓPIO

Material:
2 funis pequenos
Tubo flexível que fique bem ajustado aos funis
Balão tesoura
Elástico

Procedimento:

1—Coloca cada uma das extremidades do tubo nos funis
2—Enche o balão com ar e deixa-o cheio durante alguns minutos para que ele dilate.
3—esvazia o balão e corta a parte superior para ficares com uma pequena “tampa”.
4—Põe o pedaço de balão sobre a parte aberta do funil, o mais esticada possível, e fixa-o em redor com um elástico.

O sonar e o radar

Alguns barcos utilizam o fenómeno do eco para determinar a profundidade da água por baixo deles ou a presença de cardumes.

O aparelho que faz esta determinação chama-se sonar.

O sonar possui um emissor de som especial, que faz psopagar o som na água, e tem associado um microfone, que recolhe o som reflectido.

O radar utilizado por barcos e aviões funciona de modo semelhante, destinando-se a saber onde está um outro barco ou avião, ou a determinar a linha da costa. Em vez de ondas de som, usa micro-ondas, que são uma forma de ondas de luz.


7)   CONSTRUIR UMA GUITARRA

Faz um buraco circular numa caixa, por exemplo uma caixa de sapatos. Dobra um bocado de cartão para fazer um “pente” e fixa-o como na figura. Coloca seis tachas em cada extremo da caixa e estica seis elásticos ao longo da caixa e pente, enrolando-os as tachas. Toca as cordas para produzirem sons. Estica-as e verifica que produzem sons mais agudos.


8)   CONSTRUIR UM XILOFONE

1- Põe 8 garrafas em fila e deita-lhes água a alturas diferentes, de modo a que a altura do ar dentro das garrafas tenha os valores representados na figura.

2– Podes misturar um pouco de corante em cada garrafa para que o xilofone fique mais colorido.

3– Agora é só tocar.


[Voltar]