Formação de Professores
?? e Alcino Simões Set 96

Texto de Apoio

Teste de Avaliação Escrita

Compreender significa ser capaz de fazer.   Goéthe

            "A avaliação formativa é a principal modalidade de avaliação do ensino básico e destina-se a informar o aluno, o seu encarregado de educação, os professores e outros intervenientes sobre a qualidade do processo educativo e de aprendizagem, bem como o estado de cumprimento dos objectivos do currículo" - art. 18 do desp. 98-A/92.

            Um teste de avaliação escrito é uma das formas possíveis de efectuar a avaliação formativa.

            Os testes devem verificar duas finalidades:

                    Validade - verificar as aprendizagens, em função dos objectivos anteriormente estabelecidos;

                    Fidelidade - medir com grau adequado de precisão ou exactidão.

Antes do Teste Escrito

 

            A elaboração de um teste de avaliação escrito passa normalmente pelas seguintes fases :

1º Selecção de objectivos e conteúdos;

2º Construção de uma matriz de dupla entrada, onde se indicam na vertical os conteúdos e na

vertical os objectivos gerais seleccionados;

3º Identificação dos objectivos comportamentais a serem testados;

4º Selecção dos tipos de perguntas mais apropriadas a cada objectivo;

5º Elaboração de perguntas em número superior ao necessário ( ver Anexo A, onde são sugeridas algumas regras e sugestões na elaboração de perguntas);

6º Construção do teste com as perguntas dispostas numa ordem crescente de dificuldade dentro de cada grupo de perguntas;

7º Definição dos critérios de correcção;

8º Cotação das perguntas;

9º Escrita e montagem do enunciado do teste.

 

            Na elaboração de um teste escrito é necessário evitar cometer erros como por exemplo:

    » Inclusão de um número desproporcionado de perguntas correspondentes a objectivos de determinada categoria.

    » Insistência num determinado assunto, criando uma desproporcionalidade nos conteúdos aferidos pelo teste.

    » Incluir questões não adequadas:

                    aos objectivos;

                    ao presumível grau médio de maturidade dos alunos.

    » Incluir questões:

            ambíguas;

            em número exagerado para o tempo disponível;

            com erros de caracter cientifico;

            ininteligíveis do ponto de vista gráfico ou lógico;

            com falta de clareza;

            incorrectamente ordenados.

    »Solicitar uma resposta simultânea a uma pergunta que engloba duas ou mais questões          relacionadas.

    » Elaborar perguntas que reservam aos alunos apenas a tarefa de completar frases ou vocábulos.

    » Apresentar perguntas que exigem apenas uma resposta de sim ou não (ou verdadeira e falso) em vez de uma resposta completa.

    » Fazer perguntas que dão à escolha apenas duas respostas apresentadas em alternativa.

    » Construir perguntas cujo limite e finalidade são mal definidos.

    » Não atender a um certo grau de hierarquia quanto ao grau de dificuldade das questões.

 

            As perguntas podem ser de vários tipos. No Anexo B apresenta-se um quadro comparativo dos diferentes tipos de perguntas e as diversas aprendizagens e capacidades que elas permitem avaliar.

 

            O enunciado de um teste escrito deverá estar completo (nome do estabelecimento de ensino, Ano de escolaridade, indicação de teste de avaliação da disciplina e data). Os testes que permitem a resolução no próprio enunciado terão ainda no cabeçalho espaço para que os alunos indiquem o seu nome, número e turma e ainda espaço para a classificação e para as assinaturas do professor e do Encarregado de Educação.

            O aspecto gráfico do enunciado do teste escrito deverá ser ponderado.

 

            Antes dos alunos realizarem o teste, este deverá ser resolvido, atribuindo cotações a todas os cálculos e raciocínios.

Durante o Teste Escrito

 

            O professor entregará os enunciados quando os alunos estiverem sentados, com o material necessário à resolução do teste, silenciosos e ouvirem algumas considerações que o professor considere necessárias.

            O teste realizar-se-á em silêncio para permitir que os alunos se concentrem. E as possíveis intervenções serão proferidas em voz baixa.

            O tempo de duração do teste deverá ser respeitado. Deixar que os alunos ocupem o momento do intervalo para realizar o teste acarreta algumas perturbações nessa aula e na próxima que irão ter logo a seguir.

Depois do Teste Escrito

 

            O professor precisa de espaço e tempo adequado que lhe permita corrigir com concentração os testes escritos.

            O professor está munido dos parâmetros e vocábulos utilizados na sua escola para descrição de classificações dos testes ( Reduzido ou Insuficiente?, ... ).

 

            Os critérios de correcção que ainda não foram ponderados deverão sê-lo agora.

            E as estratégias para aplicar na correcção dos testes escritos deverão ser adequadas e concisas de modo que o aluno retire informação acerca do seu desempenho. O professor tem definido, e vai aperfeiçoando:

                                    resposta totalmente correcta;

                                    resposta parcialmente correcta;

                                    resposta incorrecta;

                                    assinalar a aplicação errónea de um símbolo, tal como +,-,v,...;

                                    raciocínio ou "passo" incorrecto;

                                    expressões que o professor não compreende (má caligrafia, má ortografia, ... );

                                    questão não respondida;

                                    espaço não preenchido.

 

            Após a correcção dos testes são analisadas as cotações por aluno, por questão e por turma. Identificam-se as questões mais e menos respondidas pelos alunos. Observam-se os conteúdos em que um aluno teve mais dificuldades. Calculam-se as percentagens das classificações, de acordo com os parâmetros definidos pela escola. Destas análises retiram-se ilações que vão ser tidas em consideração nas planificações posteriores e na relação professor-aluno.

            Todos ou quase todos os alunos deverão responder às perguntas elaboradas para testar os objectivos. Se acontecer que um grande número de alunos não responde ao teste então o professor só poderá concluir que o seu processo de ensino falhou para aqueles alunos.

 

            O teste escrito deve ser corrigido na aula. Os alunos vão respondendo às questões propostas pelo professor. Destacam-se as perguntas ou conhecimentos onde os alunos tiveram mais dificuldade. O professor faz os comentários que considere oportunos, personalizados ou para a turma em geral, de forma a incentivar ou alertar os alunos, tendo como base os objectivos gerais ou específicos da sua disciplina.

Anexo A

Anexo B