O GRUPO DA ESCOLA SECUNDÁRIA DO FUNDÃO

Relatório  

Avaliação 

 Testes 
Planificações Programas Exames Nacionais

                               ANO LECTIVO DE 2001/2002

    O 7º Grupo (grupo de economia - código 19) desta escola é constituído por 6 Professores (4 Professores e 2 Professoras), que desenvolvem várias actividades entre as quais:

A-  leccionação das disciplinas -  Economia, Trabalhos de Aplicação do Curso Tecnológico de Administração, Tecnologias do Curso Tecnológico de Animação Social, Trabalhos de Aplicação do Curso Tecnológico de Animação Social, Métodos Quantitativos, Psicossociologia( de Administração e Animação Social), Sociologia, IDES e Direito.

B- Dinamização do Gabinete do Utente - Neste Gabinete desenvolvem-se actividades como o apoio fiscal aos Professores, Encarregados de Educação e Funcionários; informações sobre visitas de estudo; informação sobre as áreas existentes após o 9º ano; informação sobre acesso ao ensino superior; outras informações sobre consumo.

C- Dinamização de algumas actividades extra - curriculares - Salientam-se as acções que estão a ser desenvolvidas sobre o EURO, as visitas de estudo, uma exposição sobre a moeda, intervenções junto de crianças e idosos em conjunto com os Alunos do 12º AS.

   Como forma de corrigir alguns aspectos, têm sido feitos alguns relatórios e avaliações do grupo que a seguir se transcrevem:

RELATÓRIO DO ANO LECTIVO DE 2000/2001

Introdução

O presente relatório pretende dar conta das actividades desenvolvidas pelo 7º grupo, da escola Secundária do Fundão, ao longo do ano lectivo de 2000/2001, cujo primeiro plano de intenções foi apresentado em Outubro de 2000, sendo entregue ao Conselho Executivo. O relatório será composto pela introdução, pela apresentação das actividades planeadas, pela execução das actividades (desenvolvimento do plano), pela avaliação e por algumas sugestões. A Execução das actividades planeadas será apresentada em 2 sub - capítulos que serão as actividades realizadas e as actividades que não se realizaram.

Para melhor entendimento será também apresentado o plano de actividades inicial. Além destes aspectos será ainda feita uma descrição da avaliação realizada ao longo deste ano e do ano transacto.

2- Plano inicial

ACTIVIDADES

DINAMIZ.

PARTICIP.

CALEND.

ORÇAM/

* Visita Estudo a Campo Benfeito

 Leopoldo

 12º AS

 1º Período

 

* Visita Estudo à Associação de Desenv. Rural "Pinus Verde"

Leopoldo/Estêvão

 12º AS

 2º Período

 

* Visita Estudo à "Aldeia SOS Criança"

Leopoldo

 12º AS

 2º Período

 

* Exposição sobre Desenvolvimento / subdesenvolvimento

 Anacleto

 11º (IEC)

 2º Período

 

* Exposição sobre a evolução da moeda

Anacleto/Estêvão

 11º (IEC)

 2º Período

 

* Palestra com especialistas na área económica

Anacleto

 11º (IEC)

2º Período

 

* Visita ao Tribunal do Fundão

Jerónimo

12º (IDT)

2º Período

 

* Visita de estudo a Lisboa - TAP

Estêvão

11º TA

2º Período

 

* Dinamização do Gabinete do Utente

Estêvão

1º TA/ 12ºAS

Ao longo de todo o ano lectivo

30 C.

Organização de um Rally - Paper

 

7º G. + EDF +Fil.

Profess./Funcion.

3º Período

50 C.

* Organização das actividades do estágio do 12º AS ( conforme projecto de estágio ) 

   Estêvão/António

+ Rosalina

 

   Ao longo de todo o ano lectivo

 

 3- Desenvolvimento do plano

A apresentação da execução das actividades não abordará os relatórios das actividades que deverão ser entregues no Conselho Executivo. Desse modo, passaremos a apresentar o desenvolvimento das actividades.

 Ø ACTIVIDADES REALIZADAS

Foram realizadas as seguintes actividades:

·        Visita de Estudo a Campo Benfeito para ver o funcionamento de um grupo de teatro local. Esta actividade foi realizada dia 15/02/2001 envolvendo o professor Leopoldo e os Alunos do 12º AS.

·        Visita de Estudo à Associação de Desenvolvimento Rural "PINUS VERDE" para observar os projectos e funcionamento deste tipo de Associações. Esta actividade foi realizada dia 6/02/2001 envolvendo os Professores Estêvão e Leopoldo assim como os Alunos do 12º AS.

·        Visita ao Tribunal do Fundão para observar o funcionamento do tribunal e diferentes conservatórias. Esta actividade foi realizada dia 17/01/2001 envolvendo o Professor Jerónimo e os Alunos da Disciplina de Introdução ao Direito.

·        Dinamização do Gabinete do Utente. Relativamente a esta actividade foram desenvolvidas várias acções conforme consta do relatório específico desta actividade. As actividades foram desenvolvidas desde o início do ano, envolvendo o Professor Estêvão,  Alunos do 11º TA, e Alunos do 12º AS. Apesar de ter sido orçamentado um valor de 30 contos, esse valor não foi gasto. Salienta-se a elevada utilização do Gabinete principalmente por parte dos Professores mas também por Alunos e  Funcionários.

·        Organização das actividades de estágio do 12º AS. Relativamente a esta actividade foram desenvolvidas múltiplas acções conforme consta do relatório específico desta actividade. As actividades foram desenvolvidas desde o início do ano, envolvendo os Professores Estêvão (do 7º grupo),  António e Rosalina (do 5º grupo), além dos Alunos do 12º AS. Dos problemas sentidos e das sugestões para próximos estágios é dado conta no relatório específico.

·        Visita de Estudo à "Aldeia SOS Criança". Esta actividade foi realizada pelo Professor Leopoldo e pelos Alunos do 12º AS, no dia 28 de Março. A actividade decorreu bastante bem.

·        Exposição sobre Desenvolvimento / Desenvolvimento. Esta actividade foi realizada pelo Professor Anacleto, pelos Alunos do 11º 3A e pelos Alunos do 11º TA. Foi uma exposição que esteve patente no átrio principal da escola, no final do 2º período.

·        Actividade mostra o que fazes. Foi uma actividade não prevista no início do ano lectivo mas que foi desenvolvida pelo Professor Leopoldo e pelos Alunos do 12º AS. Esta actividade, bastante original, permitiu que os Alunos da escola pudessem mostrar alguns dos trabalhos que realizam para além das actividades específicas.

·        Organização de um Rally - Paper. Esta actividade cuja organização está a ser desenvolvida pelos Professores Estêvão, João Teodósio, Luísa Veríssimo, Carlos Ramos, Cristina Salvado José Miranda (este último a lecccionar na escola João Franco) irá ser concretizada dia 14 de Julho.

·        Participação no fórum de divulgação escolar. Esta actividade foi desenvolvida principalmente pelos professores Estêvão, Fino e Joaquim Gomes e teve como objectivo divulgar o 3º agrupamento, o Tecnológico de Administração e o Tecnológico de Animação Social.

 Ø ACTIVIDADES QUE NÃO FORAM  REALIZADAS

·        Visita de Estudo a Lisboa - TAP. Esta actividade, que deveria ser dinamizada pelo Professor Estêvão, estava prevista para Março não se tendo realizado em virtude de a resposta positiva da TAP apenas se ter dado no mês de Fevereiro. Assim, foi impossível encontrar alojamento em pousadas da Juventude da área de Lisboa, por já se encontrarem ocupadas para a data proposta. Além deste aspecto a visita seria às oficinas da TAP quando o solicitado foi a um departamento de Relações Públicas.

·        Exposição sobre a evolução da moeda. Esta actividade, que deveria ser dinamizada pelos Professores Anacleto e Estêvão, prevista para o 2º período, não se realizou por dificuldades em reunir os materiais necessários. Poderá, no entanto, ser realizada logo no início do Próximo ano lectivo (Setembro/Outubro de 2001) juntamente com a acção sobre o EURO já decidida em C. Pedagógico.

·        Palestra com especialistas da área económica. Esta actividade, que deveria ser dinamizada pelo Professor Anacleto, prevista para o 2º período, não se realizou por dificuldade em acordar uma data com os intervenientes.

 4- Avaliação

            Neste capítulo iremos focar a avaliação das disciplinas e também a avaliação do funcionamento do grupo.

            Quanto à avaliação das disciplinas e reportando-nos apenas ao 2º período (a análise do 3º período é impossível faze-la neste momento), poderemos concluir que ela foi bastante boa. A percentagem de positivas é sempre superior a 50%, aproximando-se dos 90% na maioria das disciplinas. Foi também feita uma análise da avaliação no ano transacto podendo também concluir-se que os resultados são bastante positivos, com valores de positivas próximos dos 80%. Este estudo que deveria ter sido feito por todos os grupos (conforme decisão do C. Pedagógico) visava analisar a avaliação global, mas também a relação entre a avaliação interna e externa ou entre a classificação do 3º período e a da prova global. Dessa análise, cujos valores colocamos em anexo, podemos resumir que a avaliação foi boa (as positivas variam entre os 70% e os 100%), que geralmente os alunos descem as suas classificações nas provas globais e nos exames, mas que as correlações não são significativas. Este último indicador mostra-nos que é incorrecto fazer as comparações acima referidas pois a avaliação interna engloba mais elementos além de uma simples prova.

            Quanto à actividade do grupo ela pode ser considerada positiva tendo-se concretizado a grande maioria das actividades planeadas. O grupo funcionou também de forma harmoniosa cumprindo com as suas funções e não havendo quaisquer conflitos entre os seus elementos. Foi também estabelecida a relação com outros grupos ( 5º, 6º e 12º C) em virtude das disciplinas e actividades em comum, como já foi referido nas actividades desenvolvidas. Tentou-se ainda melhorar as relações inter pessoais ao nível da escola promovendo para isso o rally paper já referido. Os programas foram também cumpridos conforme consta da acta de reunião de grupo È de salientar alguma deficiência ao nível de instalações, nomeadamente a falta de gabinete e de instalações específicas. Desta situação tem sido dado conhecimento ao Conselho Executivo, apresentando mesmo um projecto de criação de gabinete no ano transacto (2000) e no corrente ano (2001).

5- Sugestões

            Relativamente às sugestões mais significativas elas foram apresentadas em reunião de Delegados (Junho de 2001) e são as seguintes:

1) Deve ser criado um Gabinete de Contabilidade, Gestão e Secretariado, de acordo com o projecto apresentado. 2) No ensino Recorrente Nocturno deve abrir-se a opção de Administração e Secretariado mesmo que o número de Alunos seja pequeno. Tal opção justifica-se por um lado porque o número de Alunos aumenta sempre entre Setembro e Dezembro. Por outro lado caso não se abra esta opção são de prever horários zero no 7º grupo, no 6º grupo e no Secretariado. Salientamos ainda que a responsabilidade de horários zero no 7º grupo não é nossa pois já houve a oportunidade de fechar uma vaga (saída do colega Aguilar) e tal não aconteceu.

3) A disciplina de Introdução ao Direito deverá ter uma distribuição horária de 2 horas + 1 hora e não de 1+1+1 como neste ano. Tal distribuição justifica-se por ser pedagogicamente mais correcto e adaptar-se melhor à duração dos exames.

 4) Nos próximos horários o 7º grupo não deverá ter aulas na 6ª feira á noite, pois todos os anos tem esse período lectivo.

 5) Os desdobramentos nas salas que utilizem meios informáticos devem fazer-se aos 18 ou 20 alunos (9 ou 10 computadores) e não aos 22 como é normal.  

 Fundão 22 de Junho de 2001  

  Voltar início página

                AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS

INTRODUÇÃO

 O presente relatório, de acordo com o que foi definido em Conselho Pedagógico, pretende dar conta da avaliação interna do 7º grupo relativa ao aproveitamento global dos Alunos, assim como à comparação com determinados elementos de avaliação interna e externa. Para tal avaliação fez-se a análise da taxa de progressão nas disciplinas leccionadas por este grupo, assim como a comparação da nota do 3º período com a prova global e/ou exame nacional, no caso do 12º ano. Para o efeito utilizaram-se indicadores definidos em Conselho Pedagógico, tais como a média, desvio padrão, percentagem de positivas, correlação entre variáveis e variações de mais ou menos 2 valores entre 3º período e prova global. Esses valores são apresentados no quadro seguinte.

 

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS

Após o tratamento estatístico das múltiplas disciplinas do 7º grupo, podemos concluir que a situação geral é bastante boa. Tal afirmação baseia-se no facto de o número de reprovações ser bastante baixo e raramente ultrapassar os 25 %. Fazendo uma análise por anos de escolaridade concluímos que no 10º ano o número de reprovações foi sempre inferior a 25%, tendo a disciplina de Economia 25% de reprovações, a de Métodos Quantitativos 22%, a de Tecnologias (AS) 15% e a de Trabalhos de Aplicação (Administração) 6%.

Ao nível do 11º ano a taxa de reprovações foi de 0%, com excepção da disciplina de Economia, onde a taxa atingiu 33%. Analisada a situação, no grupo, concluiu-se que essa taxa se ficava a dever às características dos Alunos do curso de Administração que sempre mostraram grande desinteresse pelo estudo e uma enorme falta de hábitos de trabalho.

Ao nível do 12º ano, ano em que existem mais disciplinas, o número de reprovações foi também muito baixo, nunca ultrapassando os 10%. A disciplina de Psicossociologia (Administração) teve uma taxa de reprovação de 10%, a de Sociologia 6%, IDES 7% e as restantes 0% (Direito, Psicossociologia(AS), Trabalhos Aplicação (AS) e Tecnologias (AS)).

É com base nestes dados, cujos gráficos apresentámos anteriormente, que concluímos que a situação é bastante boa.

Comparando esta avaliação interna com a avaliação externa realizada nos exames nacionais do 12º ano, temos ainda mais razões para nos sentirmos satisfeitos, pois em todas as disciplinas estivemos acima da média nacional, tendo em 3 disciplinas mais de 2 valores e meio (25 pontos). Além desse facto, realçamos que em nenhuma disciplina obtivemos classificação negativa( ver quadro Pag. 1).Assim, na disciplina de IDT obtivemos uma média de 13,3 no exame, contra 10,8 de média

nacional (mais 25 pontos). Na disciplina de Sociologia obtivemos uma média de 12,1 no exame contra 11, 9 de média nacional (mais 2 pontos). Na disciplina de Psicossociologia (Adm.) obtivemos uma média de 11,7 no exame contra 8,9 de média nacional (mais 28 pontos). Na disciplina de  IDES obtivemos uma média de 12,2 no exame contra 12, 3 de média nacional (menos 1 ponto). Na disciplina de Psicossociologia (AS) obtivemos uma média de 10,8 no exame contra 7, 6 de média nacional (mais 32 pontos).

Fazendo também uma análise mais pormenorizada das avaliações e da sua comparação com a prova global retiramos algumas conclusões que podemos considerar menos positivas.

Desse modo, no 10º ano, a média obtida na prova global é sempre inferior à avaliação do 3º período ( ver quadro Pag. 1). Realçamos no entanto que a média da prova global é sempre positiva. Na disciplina de Economia há uma diferença de (-1,7) valores, na de TAB (-0,8) valores, na de Tecnologias (AS) (-0,2) valores e na de MTQ (-1,3) valores.

O número de Alunos que tem uma variação superior a 2 valores, pode ser considerado significativo. Na disciplina de Economia (50%), na de TAB (38%), na de Tecnologias (AS) (31%) e na de MTQ (18%). A correlação pode ser considerada significativa pois na maioria dos casos é superior a 0,7. Podemos assim afirmar que existe uma relação entre estas 2 variáveis (classificação do 3º período e prova global) embora a prova global tenda a ser inferior à classificação do 3º período. Foi analisada a situação no grupo tendo-se concluído que na avaliação do 3º período se integram elementos que não são medíveis pela prova global, como sejam o trabalho desenvolvido pelos Alunos, a sua assiduidade, pontualidade, etc.

No 11º ano, continuamos a encontrar correlações significativas, embora neste ano de escolaridade não se assista a um padrão regular  na avaliação das disciplinas( ver quadro Pag. 1). Na disciplina de Economia há uma diferença de (-3,4) valores, na de TAB (+ 2,1) valores, na de Tecnologias (AS) (-0,5) valores, na de Psicossociologia (Admin.) (-0,5) valores  e na de Psicossociologia (AS) (+1,1) valores.

Regista-se também uma grande percentagem de Alunos a variarem mais de 2 valores. Na disciplina de Economia (59%), na de TAB (46%), na de Tecnologias (AS) (40%), na de Psicossociologia (Admin.) (0%)  e na de Psicossociologia (AS) (36%).

Foi analisada a situação, em grupo, concluindo-se que as diferenças ao nível da Economia se ficariam a dever às características dos Alunos do curso de Administração e à integração de outros factores na avaliação do 3º período. Quanto à disciplina de TAB a diferença ficou a dever-se ao facto de se ter realizado apenas uma prova global numa disciplina que é leccionada por 2 Professores de áreas diferentes. No entanto, concluiu-se também que neste ano lectivo se tentaria adequar mais a prova global às características dos Alunos e à avaliação realizada ao longo do ano.

No 12º ano, as correlações são mais baixas nas disciplinas sujeitas a exame nacional, assumindo valores sem significado estatístico. Podemos assim afirmar que a comparação entre a avaliação interna e externa não deve ser feita, por medir coisas diferentes. Assim, deverá antes comparar-se a avaliação de exame com a média nacional de exame, e a avaliação interna com a média nacional das avaliações internas (dados que não possuímos neste momento).

Salienta-se novamente que a avaliação dos nossos Alunos, em exame, foi substancialmente superior à media nacional. Outro aspecto que podemos referir é que a classificação de exame é geralmente inferior à classificação interna, embora essa diferença não seja muito significativa e como dissemos anteriormente é abusivo fazer tal comparação. Como sabemos a classificação interna tem em conta factores que não são medíveis em exame, além de ser uma média de vários anos, quando o exame mede essencialmente conteúdos do 12º ano. Assim essa diferença não é preocupante, antes pelo contrário. As baixas correlações são mais um indicador que reforça esta opinião.

 Fundão 15 de Setembro de 2001         

    Voltar início página

 

EXAMES NACIONAIS

Tendo em conta a diversidade de disciplinas e de provas de exame já realizadas deverás consultar a página do Ministério da Educação. Para o efeito deverás seguir os seguintes passos: 

1- Entrar em www.gave.pt/exames.htm 

2- Escolher a opção provas de exames de anos anteriores

3- Escolher a prova e o código pretendido

CÓDIGOS DOS EXAMES DO 7º GRUPO

CÓDIGOS DISCIPLINAS
128 Introdução ao Desenvolvimento Económico e Social
129 Introdução ao Direito
130 Introdução à Economia
141 Psicossociologia (Administração)
144 Sociologia
241 Psicossociologia (Animação Social)

   Voltar início página