RAOUL FOLLEREAU

O grande amigo dos doentes da lepra

Após uma viagem a África, este jornalista Francês muda o rumo da sua vida. Foi aí que ,ao ver um grupo de leprosos desfigurado pela terrível doença ,perguntou ao guia se toda aquela gente não tinha tratamento. Este respondeu-lhe com um encolher de ombros.

Marcado por esta visão, e pelo sentido que a fé dava a sua vida, decidiu a partir daí dedicar o resto da sua vida  ao serviço das pessoas rejeitadas pela sociedade. Iniciou uma grande viagem pelo mundo pedindo ajuda sensibilizando as pessoas para o problema dos leprosos. As 1200 conferências que realizou, deram-lhe a  possibilidade de concretizar o seu sonho .

Integrado num projecto de religiosas para estes doentes, partiu para a Costa do Marfim onde instalou um grade centro de tratamento. Por toda a África os procurou. Muitos deles fugidos do convívio social, voltaram a conhecer a alegria de viver. A todos levou o seu amor e a sua esperança de tal modo que, quando o viram, logo lhe chamavam

“Pai Raoul"