Números, Numeros...

Nomes de números grandes

Escher

Agora vamos falar de números realmente grandes! Que é para ti um número grande? Dez? Cem? Mil? E se fosse um milhão? E um milhão de milhões? Embora este número seja muito grande, poderias escrevê-lo e teria este aspecto 1 000 000 000 000.

Para tornar mais clara a ordem de grandeza do número, separamos por espaços cada grupo de três algarismos, mas por vezes isso não é suficiente...

Sabes quantos átomos há numa gota de água? Se os contasses, poderias verificar que são 1 237 992 101 573 228 689 214.

A primeira coisa que tens a fazer é arredondar o número...

1 240 000 000 000 000 000 000.

Parece um pouco melhor, não parece? Mesmo assim, aqueles zeros todos são muito confusos, por isso há uma forma especial de escrever números realmente grandes.

1. Ignora os espaços, escreve os primeiros algarismos e põe uma vírgula depois do primeiro. Neste caso 1,24.

2. Conta o número de algarismos do número grande e subtrai-lhe 1. Neste caso, 22 – 1 = 21.

3. Podes agora escrever o número grande desta forma: 1,24 x 10 21.

Pronto! Não está mais fácil e organizado?

Este sistema de representar números grandes também é capaz de representar os números mais pequeninos e designa-se por Notação Científica.

Um átomo de hidrogénio, por exemplo, pesa 1,7 x 10 – 24 g. Parece muito pesado enquanto não reparamos que há um sinal menos antes do 24.

Para descobrir o seu aspecto, escreve 1,7 e depois desloca a vírgula para a esquerda 24 casas e verás que um átomo de hidrogénio pesa ...

0, 000 000 000 000 000 000 000 001 7 g !

Aqui o mais importante é aquele sinal menos. Se não reparasses nele e dissesses que um átomo de hidrogénio pesa 1,7 x 10 24 g , estarias a dizer que ele pesa muito mais que o monte Evereste.

Maurits Cornelius Escher foi um artista holandês autor de uma obra verdadeiramente revolucionária no campo da divisão regular das superfícies.

Em Espanha, Escher visitou Alhambra de Granada e ficou fortemente impressionado pelos mosaicos árabes que decoravam os tectos, o chão e as paredes.

Inspirado nestes mosaicos, Escher realizou inúmeras pavimentações, utilizando figuras humanas, de animais ou de plantas.

As suas gravuras estão cheias de surpresas visuais, inteligentemente projectadas.

Como é que Escher fez isto?

Ele tinha uma fantasia genial e era um excelente artífice em técnica de gravura, mas a chave para os surpreendentes efeitos das gravuras, é a Matemática. Não a Matemática de números e equações que logo ocorre à maior parte de nós, mas a geometria, tanto a clássica como a moderna.

Escher podia imaginar os fantásticos efeitos que desejava expressar graficamente, mas um meio necessário para capturar estes efeitos era a Matemática.

Através de diferentes transformações geométricas, Escher criou obras espan-tosas e a sua arte é reconhecida e admirada em todo o mundo, especialmente pelos matemáticos.n

Caleidociclos de M.C.Escher,

de Doris Schattscheneider e Wallace Walker

[Poesia]

[Dreaming in a dream]

[Jazz às escolas]

 [Escrever e Traduzir]

[Reflectir...]