DESENHO ASSISTIDO POR COMPUTADOR - TÉCNICAS DE MODELAÇÃO 3D


RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO

 As Tecnologias da Informação e da Comunicação abrem novos horizontes na forma como os professores podem desenvolver a sua actividade profissional, nomeadamente pelo recurso à produção de materiais pedagógicos em formato digital. O desenvolvimento de tecnologias digitais associadas à concepção, modelação e visualização de objectos em ambientes tridimensionais, veio proporcionar uma verdadeira revolução relativamente aos métodos tradicionais de desenho, nomeadamente ao nível da percepção e representação de determinados elementos existentes no mundo real. Neste sentido, o Desenho Assistido por Computador tornou-se, nos últimos tempos, uma das áreas com uma aplicabilidade bastante diversificada no campo da educação, podendo ser utilizado em domínios tão distintos como as Artes Gráficas, as Artes Visuais, a Matemática, a Mecanotecnia, a Electrotecnia e a Construção Civil, revelando-se uma ferramenta bastante poderosa no âmbito da modelação de objectos tridimensionais, possibilitando a realização de simulações interactivas com características dinâmicas e foto-realistas. Assim, torna-se importante que todos os docentes tenham formação nesta área, a qual se afigura como um poderoso recurso no desenvolvimento de projectos com características marcadamente multidisciplinares e transdisciplinares, permitindo inclusivamente a sua integração com a Internet. Neste sentido, no seguimento de processos formativos anteriores, onde foram abordados os fundamentos do desenho bidimensional, propõe-se a realização de uma acção de formação na área do Desenho Assistido por Computador, direccionada para a modelação tridimensional, a qual pretende contribuir para uma melhoria do desempenho profissional do corpo docente, capacitando-o com novas ferramentas capazes de optimizarem a sua prática pedagógica, tendo como suporte as novas Tecnologias da Informação e da Comunicação. Assim, no decorrer desta acção os professores terão oportunidade de desenvolver projectos na área do Desenho Assistido por Computador, procurando responder de forma eficaz às necessidades de formação apontadas pelos docentes durante o processo de levantamento de necessidades efectuado pelo Centro de Formação.



EFEITOS A PRODUZIR: MUDANÇA DE PRÁTICAS, PROCEDIMENTOS OU MATERIAIS DIDÁCTICOS

No final desta acção os formandos deverão ser capazes de:

•  Conhecer e identificar os principais conceitos e potencialidades inerentes à modelação em ambientes tridimensionais;

•  Conhecer e aplicar as facilidades proporcionadas por uma ferramenta de Desenho Assistido por Computador na elaboração e gestão de modelos tridimensionais;

•  Produzir material didáctico sobre a temática da Modelação Tridimensional a ser usado como suporte às sessões de formação bem como ao processo de auto-formação dos formandos;

•  Produzir material didáctico sobre a temática da Modelação Tridimensional a ser armazenado numa base de dados online, o qual poderá servir de referência em futuras edições da acção de formação.

Pretende-se ainda promover as seguintes competências dos formandos, sensibilizando-os para a transposição dos conhecimentos adquiridos para um contexto pedagógico:

•  Produzir materiais didácticos destinados a serem usados como suporte às suas actividades curriculares e extra-curriculares;

•  Promover a qualidade do processo de ensino-aprendizagem, nomeadamente através da utilização de metodologias activas, baseadas nos serviços disponibilizados pela Internet;

•  Promover formas de trabalho colaborativo, possibilitando a construção do conhecimento com base na interacção entre todos os intervenientes no processo de formação;

•  Desenvolver metodologias de trabalho de projecto na área do Desenho Assistido por Computador.

 
CONTEÚDOS DA ACÇÃO

A acção de formação encontra-se estruturada num conjunto de módulos de índole essencialmente prática, cujo conteúdo se apresenta de seguida:

•  CONCEITOS BÁSICOS DE MODELAÇÃO 3D

•  VISUALIZAÇÃO DE MODELOS 3D

•  ORGANIZAÇÃO DE PLANOS DE TRABALHO 3D

•  CONVERSÃO DE MODELOS 2D PARA 3D

•  MODELAÇÃO DE SUPERFÍCIES E MALHAS

•  MODELAÇÃO DE SÓLIDOS

•  RENDERIZAÇÃO DE MODELOS 3D

•  ORGANIZAÇÃO DE ESPAÇOS DE COMPOSIÇÃO E IMPRESSÃO

•  TRABALHO DE PROJECTO

 

PASSOS METODOLÓGICOS

A acção de formação contempla a realização de sessões semanais de formação online (25 horas), orientadas pelo formador, nas quais os formandos utilizam os recursos disponibilizados pelo sistema de formação PROF2000, sendo complementadas com sessões de trabalho autónomo (25 horas), destinadas à realização das tarefas propostas no âmbito da acção. A acção de formação visa o desenvolvimento de projectos de Desenho Assistido por Computador para utilização em contexto escolar, assumindo por isso um carácter essencialmente prático em que o "saber fazer" assume particular relevo. Assim, prevê-se a adopção das seguintes metodologias de realização da acção:

Sessões Presenciais Online

As sessões presenciais online são os momentos adequados para a produção de materiais, proporcionando aos formandos a oportunidade de realizarem um trabalho colaborativo, baseado na partilha de experiências e na reflexão em grupo, questionando práticas, estratégias, metodologias e resultados. Assim, prevê-se que as sessões presenciais online decorram da seguinte forma:

•  Previamente, antes do início de cada sessão semanal, o formador disponibiliza um guia de estudo, onde se descrevem os principais objectivos e conteúdos do tema em análise, por forma a que os formandos se sintam estimulados para as tarefas a realizar durante a sessão. Os guias de estudo serão complementados com diversos tutoriais, os quais servirão de suporte às actividades a desenvolver pelos formandos durante as sessões presenciais online;

•  Durante as sessões presenciais online, suportadas por meios de comunicação síncronos, os formandos realizam as tarefas propostas pelo formador, as quais assumem um carácter eminentemente prático, prevendo-se o manuseamento de software adequado à consecução aos objectivos da acção;

•  As actividades práticas serão baseadas na concepção de materiais adequados aos contextos de trabalho dos formandos, por forma a assegurarem uma efectiva alteração das suas práticas lectivas e extra-lectivas;

•  As actividades práticas serão desenvolvidas individualmente e/ou em grupo, tendo em conta as características dos formandos, nomeadamente os seus interesses particulares bem como a especificidade das suas práticas profissionais. De qualquer forma, será privilegiado o trabalho colaborativo, recorrendo para isso aos serviços de comunicação disponíveis na plataforma de formação Prof2000;

•  Prevê-se a realização de diversos momentos de reflexão conjunta sobre as práticas desenvolvidas. Assim, serão abordadas questões relacionadas com a produção, adaptação e rentabilização dos materiais utilizados em contexto lectivo. Será feita uma reflexão conjunta sobre os percursos vivenciados pelos formandos nas sessões de trabalho autónomo, levando-os a reflectir sobre os progressos realizados e as dificuldades sentidas, por forma a encontrar novas soluções para esses mesmos problemas.

O formador orientará os trabalhos das sessões presenciais online, fornecendo materiais de apoio e linhas metodológicas para o desenvolvimento das actividades dos formandos.

Sessões de Trabalho Autónomo

As sessões de trabalho autónomo devem estimular a mudança de práticas dos formandos, mediante a aplicação em contexto escolar dos trabalhos realizados pelos formandos ao longo da acção de formação. Assim, prevê-se a adopção das seguintes estratégias:

•  As sessões de trabalho autónomo devem constituir-se como um espaço de tempo durante o qual os formandos terão oportunidade de realizar sessões de trabalho individual com vista à promoção da auto-formação, desenvolvendo competências para gerir e aprofundar situações de auto-aprendizagem, necessárias para enfrentar situações problemáticas. Assim, serão reservados momentos para o desenvolvimento de um projecto na área da Modelação Tridimensional, seleccionado pelos formandos, o qual assumirá a forma de um trabalho final a apresentar durante a última sessão da acção. Os formandos deverão construir uma aplicação, cuja temática deverá estar directamente relacionada com a sua actividade profissional, possibilitando uma posterior integração nas suas actividades escolares;

•  Para além disso, as sessões de trabalho autónomo serão destinadas à aplicação prática, em contexto escolar, dos materiais produzidos durante as sessões presenciais online. Deste modo, os formandos terão oportunidade de testar nas suas escolas os materiais produzidos durante a acção, com vista a uma reflexão sobre o seu impacto no processo de ensino-aprendizagem;

•  As sessões de trabalho autónomo assentarão ainda numa base colaborativa entre todos os agentes intervenientes na formação, disponibilizando-se para o efeito os serviços de comunicação da plataforma de formação Prof2000. Assim, os formandos poderão recorrer à utilização do correio electrónico para tratar assuntos relacionados com a formação, nomeadamente a partilha de documentos, a troca de opiniões e o esclarecimento de dúvidas que possam surgir durante o período de auto-formação.

Deste modo, pretende-se contribuir para a inovação da prática pedagógica, através da introdução das novas tecnologias na actividade docente. Por outro lado, p retende-se ainda que o material produzido pelos formandos possa, simultaneamente, ser testado nas suas escolas, quer em contexto lectivo quer em contexto extra-lectivo, por forma a que lhe possam ser introduzidas eventuais melhorias, resultantes duma reflexão sobre os efeitos do mesmo na sua actividade profissional.

 

REGIME DE AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Compete à Comissão Pedagógica do Centro de Formação proceder à creditação final e definitiva dos formandos, com base em parecer fundamentado do Consultor de Formação ou de especialista na temática, sobre relatório final produzido pelo formador ou formadores e que integrará proposta de creditação a cada formando.
A creditação final e definitiva, relativa a cada formando, oscilará entre 50 e 100% da creditação base atribuída pelo CCPFC.