Formação de Formadores – da Concepção à Avaliação de Projectos de Formação Contínua

 

 

 

Razões Justificativas da Acção

 

O desenvolvimento de acções de formação contínua de educadores e professores e, mais recentemente, de pessoal não docente dos jardins de infância e das escolas dos ensinos básico e secundário constitui um desafio permanente para os centros de formação de associação de escolas (CFAE).

Constituindo um elo fundamental dos CFAE, os formadores necessitam, eles próprios, de formação e actualização permanente. De facto, o acompanhamento que tendo sido efectuado à concretização dos planos anuais de formação revela algumas necessidades de formação dos formadores, que são simultaneamente necessidades da própria entidade formadora designadamente no que diz respeito a:

*   conhecimento das diferentes modalidades de formação e dos requisitos inerentes à concepção dos respectivos percursos formativos;

*   definição do modo como são avaliados os formandos e sua articulação com as metodologias de formação;

*   aprofundamento de temáticas relacionadas com a problemática de educação de adultos.

 

 

Efeitos a Produzir

 

A realização deste círculo de estudos visa proporcionar aos destinatários um conhecimento mais aprofundado da problemática da formação contínua de pessoal docente e não docente dos jardins de infância e escolas dos ensinos básico e secundário

Pretende-se, fundamentalmente, uma melhoria da qualidade da intervenção dos formadores nos processos formativos dos CFAE, no sentido de os projectos de formação contínua implementados poderem suscitar a reflexão e levar à intervenção nas práticas.

Neste contexto e em consonância com as entidades ligadas à formação contínua, consideramos que a função de formador merece uma reflexão permanente e aprofundada, que conduza à sua profissionalidade.

 

 

Conteúdos da Acção

 

*   Formação Contínua de Professores e de pessoal não docente – enquadramento legal

*   Organização de planos globais de formação:

9   Fases / momentos

9   Os actores: papéis / funções

9   A relação centro de formação – escolas associadas.

*   Construção de projectos de formação contínua:

9   Áreas, domínios e modalidades de formação

9   Fundamentação dos projectos

9   Objectivos / efeitos a produzir e conteúdos

9   Metodologias e avaliação dos formandos

*   Supervisão na formação contínua de professores:

9   Conceitos básicos

9   Estilos de supervisão

*   Relação pedagógica na formação de adultos:

9   O conceito de Andragogia

9   O conceito de grupo

9   A comunicação no grupo

9   A animação de grupos

*   Perfil e funções do formador

*   Métodos e técnicas pedagógicas

*   Avaliação da formação

 

 

Metodologia de Realização da Acção

 

Para a realização do círculo de estudos, será elaborado, pelos formadores, um dossiê documental, que servirá de ponto de partida para a reflexão em cada sessão.

De seguida, tendo como ponto de partida a documentação apresentada, serão definidos os vários temas a tratar, bem como os elementos responsáveis pela análise, apresentação e dinamização dos assuntos definidos para cada uma das sessões.

Procurar-se-á ter como ponto de partida a experiência profissional dos formandos. Estes poderão, individualmente ou em grupo, desenvolver estudos e trabalho de pesquisa.

Esta acção de formação será concretizada em regime de formação à distância, incluindo:

*   Uma sessão presencial no início da acção, com a duração de 6 horas, para a construção conjunta do percurso formativo;

*   Uma sessão presencial final, com a duração de 6 horas, para apresentação dos trabalhos / balanço final / avaliação;

*   Treze sessões de 2 horas, via Internet, utilizando os recursos do Projecto PROF2000.

Nota:  todos os formandos devem possuir conhecimentos básicos de informática, designadamente de utilização da Internet e do Correio Electrónico.

 

 

Avaliação dos Formandos

 

A avaliação dos formandos efectuar-se-á com base nos seguintes itens:

*   Participação nas sessões;

*   Apresentação de um estudo (5 a 7 páginas) sobre um dos conteúdos da acção;

*   Concepção, redacção e apresentação de um plano de acção de formação;

*   Participação na sessão final de apresentação dos trabalhos.

 

 

Critérios de Selecção dos Formandos

 

*   Os candidatos são ordenados de acordo com as seguintes prioridades:

     Educadores e professores do ensino oficial, do quadro, das escolas associadas;

     Educadores e professores contratados, do ensino oficial, das escolas associadas;

     Educadores e professores do ensino particular e cooperativo, das escolas associadas;

     Educadores e professores do ensino oficial, do quadro, de outras escolas;

     Educadores e professores contratados, do ensino oficial, de outras escolas;

     Educadores e professores do ensino particular e cooperativo, de outras escolas.

*   Dentro de cada prioridade, os candidatos são ordenados por ordem decrescente de:

     tempo de serviço;

     classificação profissional.