Centro de Formação

de Entre Paiva e Caima

FORMAÇÃO CONTÍNUA DE PROFESSORES À DISTÂNCIA

Oficina de Formação - “DESENVOLVIMENTO DE EXERCÍCIOS EDUCACIONAIS MULTIDISCIPLINARES PARA A INTERNET E INTRANET" (AF24 - 2003)

Bernardino Eugénio da Cruz Jorge

[voltar]

 

 

RELATÓRIO FINAL

REFLEXÃO CRÍTICA SOBRE O TRABALHO DESENVOLVIDO,

RESULTADOS OBTIDOS E COMPETÊNCIAS ADQUIRIDAS

 

 

ÍNDICE

*Dados de identificação do formando

*Relato crítico do trabalho concretizado e das competências desenvolvidas

*Parecer sobre as metodologias empregues na oficina de formação 

*Apreciação global da acção de formação

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO FORMANDO

 

* Nome: Bernardino Eugénio da Cruz Jorge

*Nível de ensino: Secundário

*Grupo de docência: 1.º Grupo do Secundário (Matemática)

*Situação profissional: Professor do quadro de nomeação definitiva

*Escola: Escola Secundária com 3.º ciclo de Henriques Nogueira, em Torres Vedras

*Morada: Apartado n.º 8 - Runa - 2565-909 Runa

*Telefone: 919994631

*Email:  bjorge@mail.telepac.pt

*Homepage: www.prof2000.pt/users/bjorge

 

RELATO CRÍTICO DO TRABALHO CONCRETIZADO E DAS COMPETÊNCIAS DESENVOLVIDAS

 

Esta Oficina de Formação veio dar resposta às necessidades pessoais manifestadas relativamente ao desenvolvimento de competências que permitissem produzir os mais diversificados documentos didáctico-pedagógicos e disponibilizá-los na Internet e Intranets para uso pela comunidade escolar.

O projecto formativo em causa possibilitou-me a aquisição de capacidades, competências e atitudes ditas transversais às minhas actividades docentes e que são, porventura, aquelas que me dotaram com estratégias de acção que permitem assumir-me como professor interveniente, crítico, solidário e empreendedor na aplicação das Novas Tecnologias de Informação e de Comunicação nas Escolas.

Após uma análise detalhada da minha intervenção nesta acção de formação, poderei afirmar que resultou, para mim, uma mais valia de conhecimentos e de capacidades no(a):

*     utilização de recursos das TICs que possam ser transportadas para uma nova dinamização pedagógica dos alunos em actividades a serem desenvolvidas, fora da sala de aula.

*     utilização dos recursos existentes em mediatecas e na Internet de forma a contribuir para a auto-educação e aquisição de técnicas de investigação nos alunos.

*      utilização da Internet e das suas funções pedagógicas no contexto do projecto educativo da escola.

*     criação de  materiais de suporte electrónico, nomeadamente fichas com questões e respostas publicadas na WEB.

*     produção de materiais de apoio para as aulas e para outras áreas em que os professores estejam envolvidos e que implique o processo de ensino/aprendizagem.

*      produção de fichas de exercícios e de testes de avaliação e disponibilizá-los para resolução através da Internet ou Intranet.

*     elaboração de trabalhos de projecto educativo entre professores/professores, professores/alunos e professores/meio utilizando as Intranets e a Internet como veiculo de informação e de cooperação.

Ainda, esta acção de formação permitiu-me adquirir capacidades de:

*      exploração das potencialidades de cada dos utilitários que compõem o aplicativo Hotpotatoes- Jmatch, Jcloze, Jcross, JBC, Jmix e Jquiz.

*     exexploração das potencialidades dos programas Webquestions, GlossMaker, SelfEvalMaker, MemoryMaker, Keeboo, WebQuest, Roteiro Virtual e Caça ao Tesouro.

*     criação de novos materiais para as aulas, através do emprego de software educacional que cria fichas de exercícios interactivas, podendo ser utilizadas em computadores (isolados ou em rede) e na Internet. A publicação destas fichas On-line, permitirá ao docente e a cada Escola a criação e a actualização de uma Sala de Estudo permanente e autónoma para uso dos alunos. Dentro e fora da sala de aula, através de um computador ligado à Internet (na escola, em casa, ..), é disponibilizada à comunidade escolar um variado e rico conjunto de recursos didácticos interactivos que contribuem para o apoio ao estudo acompanhado e individual, para o desenvolvimento e o aprofundamento de conhecimentos e, por consequência final, à melhoria do sucesso escolar dos alunos.

Durante as sessões não presenciais, elaborei as tarefas/trabalhos propostos pelos formadores.

 

PARECER SOBRE AS METODOLOGIAS EMPREGUES  NA OFICINA DE FORMAÇÃO

 

*      Nesta Oficina de Formação definiram-se inicialmente e de forma clara os objectivos e os critérios de avaliação a atingir pelos formandos.

*      O ensino dos conteúdos programáticos da acção de formação foi assegurado por etapas, respeitando uma ligação permanente com as práticas por mim assumidas na escola.

*      A troca de saberes e de experiências durante o processo, nas sessões presenciais, permitiu atempadamente redefinir objectivos, estratégias e metodologias, buscando a maximização da eficácia e adequação do projecto em desenvolvimento.

*      Foi criado nesta oficina de formação um espaço em que os momentos de reflexão acerca da minha prática individual na escola, promoveram a ligação entre as competências adquiridas e a implementação criativa da sua utilização em contextos educativos. Assim, a alternância entre aspectos técnicos/teóricos e aplicações práticas permitiu criar dinâmicas adequadas em cada sessão presencial conjunta, consonantes com o modelo de intervenção didáctica que se pretendeu intensificar e de acordo com as expectativas e necessidades por mim evidenciadas.

*      Salientou-se nesta oficina a importância do acompanhamento do processo e dos resultados do projecto individual que me coube desenvolver. A implementação de trabalho autónomo no contexto desta oficina surgiu como uma dimensão natural de aplicação e de experimentação, na verificação do saber fazer adquirido, procurando claramente uma estruturação em torno da resolução de problemas concretos na rede de computadores da escola onde sou docente. A actividade de projecto individual, desenvolvida na acção de formação, resultou num acréscimo de influência e de alcance dos saberes adquiridos, assim dinamizados pela troca de opiniões entre formador e formando, consolidando competências e promovendo a reflexão através da partilha.

*      Nunca é excessivo sublinhar que coexistiu, nesta acção de formação, uma partilha dos saberes adquiridos, das dúvidas, das reticências e da diversidade das opiniões, forma notáveis, consubstanciando assim o espírito de uma oficina de formação. Esta ficou centrada no resultado da riqueza dos debates e da gestão do grupo e do individual.

 

APRECIAÇÃO GLOBAL DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO

 

*      Penso que os objectivos da acção terão sido globalmente atingidos.

*   Considerei pertinentes e adequadamente tratados, tanto os temas como as metodologias e os conteúdos abordados. Em minha opinião terei acedido a uma perspectiva mais articulada e aprofundada dos meios informáticos disponíveis nas escolas e das respectivas potencialidades.

*   A reflexão e o debate promovidos, materializados nos exercícios questionados e resolvidos no site da oficina de formação, na Internet, as respostas no fórum de discussão e o trabalho final autónomo, constituíram para a minha prática docente uma mais valia partilhada na escola onde pertenço, tornando incontornável considerar positivo o alcance desta acção de formação.

*   As estratégias utilizadas ao longo das diferentes sessões pareceram-me terem sido adequadas tanto em termos de selecção como de implementação, com o necessário equilíbrio entre a componente prática e a teórica.

*   Quanto aos meios utilizados, considerou-se a sua utilização adequada ao bom desempenho global da Oficina de Formação. Passei a ser um entusiasta da formação à distância.

*   Direi que numa realidade educativa em que a utilização das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação faz emergir a necessidade evolutiva de um aperfeiçoamento profissional dos docentes, esta Oficina de Formação teve o mérito de dotar-me com conhecimentos e ferramentas que me permitem perspectivar aquelas tecnologias como mais um recurso para a programação de oportunidades de aprendizagem diversificadas ao nível disciplinar, ao nível interdisciplinar e ao nível extracurricular, para além de consubstanciar uma relação pedagógica diferente, eventualmente mais facilitadora do processo de construção de conhecimento dos alunos.

*   Desta forma, globalmente, considerei que a acção foi bem sucedida, no formato em que decorreu, obedecendo a uma adequada gestão por parte dos formadores, com grande empenho e motivação da minha parte. Desenvolveu-se numa perspectiva de formação em que a aplicação prática dos saberes, aliada a uma adequada dinâmica pedagógica, promovendo o debate e a troca de experiências e saberes, constituiu um verdadeiro enriquecimento para mim, com claras implicações na vida quotidiana da escola.