Memória Principal

O computador possui dispositivos que permitem armazenar dados, isntruções e resultados. A esses dispositivos dá-se o nome de memórias. Comunicam directamente com o processador e armazenam temporariamente (RAM e Cache) ou permanentemente (ROM) pequenas quantidades de informação. Devido ao seu cariz fundamental, este tipo de memória foi designado MEMÓRIA PRINCIPAL, CENTRAL ou PRIMÁRIA.

A memória principal é contituída por três tipos de memórias distintos:

  • - Memória RAM
  • - Memória ROM
  • - Memória Cache

 

 

MEDIDAS DE MEMÓRIA

Da mesma forma que o cérebro humano, o computador também possui uma memória, onde, quando está ligado, são armazenadas as informações.

A menor unidade utilizável para representação de informações num computador é o BIT . Como este único bit é insuficiente para representar um carácter eles são reunidos em conjuntos de oito. Estes conjuntos de 8 bits recebem a denominação de BYTE .

Sobre as informações armazenadas num computador, utiliza-se o termo byte , correspondendo a um caracter. Tendo em conta que a unidade byte é muito pequena para indicar valores mais extensos, utilizam-se múltiplos do byte :

Kbyte

Unidade equivalente a 1.024 bytes

Mbyte

Unidade equivalente a 1.024 kbytes

Gbytes

Unidade equivalente a 1.024 Mbytes

 

 

 

MEMÓRIA RAM

O termo RAM (Random Access Memory) é usado para designar uma memória de acesso aleatório, ou seja, uma memória com facilidade de acesso a todos os endereços, no qual o tempo de acesso a qualquer um deles é constante. Os dados neste tipo de memória podem ser lidos, escritos e apagados pelo processador.

Quando o computador é ligado, é “carregada” na memória RAM a informação (programas e drivers) necessária ao seu funcionamento. Quanto maior for a memória RAM, mais informações poderá guardar, o que se traduz numa maior optimização.

As memórias RAM podem ser classificadas quanto à sua forma física, nos seguintes tipos:

•  Módulo DIP (Dual In-Line Package)

•  Módulo SIMM de 30 contactos (Single In-Line Memory Module).

•  Módulo SIMM de 72 contactos

•  Módulo DIMM de 168 contactos (Double In-Line Memory Module).

•  Módulo SODIMM de 72, 144 e 200 contactos (Small Out-Line DIMM).

•  Módulo DIMM de 184 contactos.

•  Outros tipos menos comuns.

 

 

MEMÓRIA DE LEITURA - ROM

A sigla ROM (Read Only Memory) representa uma memória apenas de leitura. As memórias ROM têm como função o armazenamento de instruções básicas sobre o hardware do computador, tais como as rotinas de arranque, rotinas de teste de dispositivos de hardware e todas as instruções necessárias para que o processador reconheça e interaja correctamente com os dispositivos de entrada e saída.

 

A memória ROM é constituída por três tipos de programas:

* BIOS (Basic Input/Outpu System) – Conjunto de instruções básicas de software que permite ao processador trabalhar com periféricos básicos (Unidade de disquetes).

* POST (Power-On Self Test) – Auto-teste de inicialização, realizado sempre que o computador é inicializado. (Identifica a configuração instalada, inicializa os circuitos periféricos ligados à motherboard, inicializa o vídeo, testa o teclado, carrega o sistema operativo para a memória, entrega o controlo do microprocessador ao sistema operativo).

* SETUP (configuração do sistema) – Programa de configuração do hardware do computador. Essa configuração pode ser feita manualmente pelo utilizador, através da escolha de várias opções num interface próprio.

 

Existem ainda três tipos de memórias ROM segundo a forma de gravação:

•  PROM (Programmable Read Only Memory) – A informação só pode gravada uma única vez através de um equipamento especial. A programação é feita fundindo fusíveis internos à memória.

•  EPROM (Erasable Programmable ROM) – Pode-se gravar e apagar um determinado número de vezes. A programação é feita pela indução de cargas eléctricas aos circuitos internos. A eliminação do programa faz-se expondo a memória a raios ultravioleta.

•  EEPROM (Electricaly EPROM) . Podem ser programadas electronicamente sem as retirar do seu local na motherboard.

 

 

MEMÓRIA CACHE

O processador é muito mais rápido do que a memória RAM. Isso faz com que fique subutilizado quando envia muitos dados. Durante grande parte do tempo não processa nada, só espera que a memória fique pronta para enviar novamente os dados.

Para fazer com que o processador não fique subutilizado quando envia muitos dados para a RAM, foi colocada uma memória mais rápida, chamada de CACHE, do tipo SRAM (Static Random Access Memory).

O dados são lidos da memória RAM e copiados para a memória Cache. Estando esses dados na Cache, o processador acede mais rapidamente a eles quando necessita.

 

A memória CACHE é encontrada em dois tipos (níveis):

* Memória cache L1 – encontra-se dentro do processador ou cache interna. A sua capacidade pode ir até aos 128 Kbytes, divididos em duas partes (uma para dados e outra para instruções).

* Memória cache L2 – encontra-se na motherboard ou dentro do processador (mais recentemente). Quando é externa, a sua capacidade depende do chipset presente na motherboard. Quando é interna, a capacidade varia de 128 Kbytes a 2 Mbytes.

 

As memórias estáticas são desenvolvidas segundo as seguintes tecnologias:

* Asynchronous SRAM – utilizada a partir do 386, com frequência de funcionamento acima de 33 Mhz, com tempos de acesso de 20 a 12 ns (nanossegundos).

* Synchronous Burst SRAM – considerada a melhor para computadores com frequência de funcionamento até 66 Mhz, com tempos de acesso de 12 a 8,5 ns.

* Pipelined Burst SRAM – consegue trabalhar com frequências de funcionamento até 133 Mhz, com tempos de acesso de 8 a 4,5 ns.

* Custom SRAM – consegue trabalhar com a mesma frequência de funcionamento do processador, com tempo de acesso de 400 Mhz.

Módulo de memória com tempo de acesso de 60 ns.

( HYB514400BJ-60, onde "-60" caracteriza o tempo de acesso de 60 ns.)