Edição 5
Página

Ser formador no Prof2000

..
Para os dois formadores entrevistados neste número do Ágora, tornar-se formador no Prof2000 é a consequência lógica de um percurso de formação: depois de frequentar acções à distância, sendo também formador de acções presenciais, nada mais natural do que aceitar a proposta de ser formador à distância no Prof2000.

É, pois, natural que se estabeleçam paralelos entre os dois tipos de formação, focando-se sobretudo as reacções ou a sua ausência por parte dos formandos; também o domínio das TIC é ponderado como elemento por vezes perturbador e, consequentemente, alvo de maior atenção individual por parte do formador, que conta para o efeito com o apoio dos líderes de escola. Estes professores são, sem dúvida, destacados como elementos essenciais da formação à distância.

São realçados como factores positivos a implementação de metodologias activas e colaborativas, na dinamização das acções de formação, bem como o estabelecimento de redes de trabalho perpetuadas para além das acções.
Por outro lado, as metodologias de avaliação e o recurso a novos instrumentos de avaliação propostos pelo Prof2000 são aspectos referidos como inovadores e importantes meios de trabalho sublinhados pelos formadores entrevistados.
.

Razões para ser formador no Prof2000

António João Lopes
O convite para desempenhar funções de formador no âmbito do Programa PROF2000 aconteceu de forma quase espontânea, resultado de alguns contactos informais mantidos com o Centro de Treino e com o Centro de Formação de Associação de Escolas do Concelho de Ovar (CFAECO). Diversos factores contribuíram para que eu viesse a integrar o quadro de formadores deste programa, nomeadamente aquilo que considero uma evolução natural do meu envolvimento neste processo, bem como alguns factores intimamente ligados ao meu próprio percurso formativo.

.... Assim, numa fase inicial, comecei por desempenhar as funções de Líder do Projecto Trends, na Escola Secundária de Esmoriz, uma experiência bastante enriquecedora, que me proporcionou o primeiro contacto com a temática da formação a distância. Mais tarde, numa segunda fase, tive oportunidade de assumir o papel de formando, frequentando algumas acções de formação a distância, as quais permitiram uma reflexão mais profunda acerca de toda a envolvente inerente a este tipo de formação, bem como uma melhor percepção das suas dinâmicas internas.

.... Para além dos factores atrás mencionados, outra situação contribuiu para consolidar os meus conhecimentos na área da formação a distância, nomeadamente a frequência da disciplina de Ensino a Distância, no âmbito do Mestrado em Tecnologia Multimédia, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

.... Deste modo, surgiu a oportunidade para implementar no terreno muitas das ideias obtidas em inúmeros trabalhos de pesquisa, encontrando-me neste momento a dinamizar duas acções de formação: Sistemas de Ensino a Distância Orientados para a Internet e Desenho Assistido por Computador - Técnicas de Modelação Bidimensional.

José Paulo Vasconcelos
Sobretudo, porque me vi confrontado com um compromisso que o meu CFAE tinha assumido perante o PROF2000.(...)
Claro que para além dessa razão, também havia alguma curiosidade em experimentar este modelo de formação. Sou formador (presencial) há alguns anos, sou líder de escolar PROF2000 e já fui formando de acções PROF2000. Faltava-me ver como é a formação "pelo outro lado". E ainda bem que aceitei...

As principais dificuldades e forma de as superar

António João Lopes
Desenvolvimento e produção dos materiais da formação
- Devido à morosidade deste processo, tive que encontrar soluções que rentabilizassem este trabalho, as quais passaram pelo recurso à utilização de templates ou modelos de documentos. Deste modo, consegui tornar mais eficiente o processo de produção de materiais, bem como manter uma certa consistência entre os diversos recursos utilizados na formação.

.... Domínio das tecnologias por parte dos formandos - Geralmente, os formandos revelam diferentes níveis de competências na utilização das ferramentas disponíveis na área da formação. Para colmatar este problema, tornou-se necessário prever a realização de uma sessão inicial, vulgarmente designada por sessão zero, destinada a esclarecer todas as dúvidas relacionadas com o ambiente de formação. Este factor pode vir a ser minimizado num futuro próximo, devido à recente disponibilização de uma área de demonstração dos serviços Prof2000, onde todos os formandos podem testar as facilidades disponibilizadas pelo sistema de formação. Para além disso, alguns formandos revelam dificuldades em acompanhar o ritmo da formação, devido a problemas relacionados com o domínio das tecnologias. Para superar esta situação, a qual pode proporcionar elevadas taxas de desistências, torna-se necessário que o formador preste um apoio mais individualizado a estes formandos, assumindo por vezes o papel de líder de escola.

José Paulo Vasconcelos 
Sem qualquer dúvida, a falta de "feedback não verbal" dos formandos. Ou seja, ver nas caras e posturas dos formandos a receptividade e a eficácia do que eu estava a fazer como formador.
Quando temos os formandos "à vista" é relativamente fácil reajustar estratégias e reformular actividades. Assim, à distância... tudo corre demasiado como o previsto!!!

.... Além disso, também a heterogeneidade dos próprios formandos, quer no plano de à-vontade com as ferramentas de formação, quer no plano de realidades escolares (facilidade de utilização das TIC com os alunos) quer na própria formação pessoal. Claro que todas as turmas de formação são relativamente heterogéneas, mas a abrangência alargada no espaço (cobrindo regiões muito díspares) amplifica essa diversidade.

Considerando a experiência na formação presencial: vantagens e desvantagens da formação à distância

António João Lopes
Vantagens: 
A formação a distância possibilita uma maior cobertura geográfica, contribuindo para aumentar a igualdade de oportunidades no acesso à oferta formativa. Este facto pode ser ilustrado pelo conjunto de formandos inscritos nas acções que me encontro a dinamizar, os quais pertencem a zonas tão distintas como Miranda do Douro, Aveiro, Covilhã, Coimbra, Lisboa, Setúbal e Quarteira.

.... A formação a distância elimina, em grande parte, os constrangimentos temporais normalmente associados à formação presencial. Embora o modelo de formação PROF2000 exija a presença dos formandos nas sessões online, os formadores podem recorrer aos meios de comunicação assíncronos para promover debates em tempo diferido.
· A formação a distância proporciona uma maior flexibilidade na selecção do local de formação, pelo que os formandos podem frequentar as acções de formação a partir de casa, da escola, ou de qualquer outro local onde tenham acesso à Internet.
· A formação a distância promove de forma quase transparente a experimentação e a familiarização com as tecnologias online, podendo contribuir decisivamente para a sua introdução na actividade pedagógica.
A formação a distância permite a implementação de metodologias activas, baseadas na interacção entre todos os intervenientes no processo de formação. Para além disso, permite implementar modelos de aprendizagem colaborativa, assentes na partilha de experiências e no debate de ideias.
· A formação a distância possibilita uma maior adaptação ao estilo individual dos formandos, através da disponibilização de recursos multimédia, os quais permitem a construção de ambientes pedagógicos diferenciados.

Desvantagens:
Na formação a distância existe um maior isolamento dos formandos, verificando-se a necessidade de promover estratégias centradas na implementação de fortes componentes de socialização.
· No momento actual, a formação a distância ainda revela algumas dificuldades em se adequar a todas as áreas de formação, nomeadamente a cursos com carácter eminentemente prático, para os quais é necessário investir fortemente em simulações electrónicas.
Por vezes, durante o processo de formação a distância, a tecnologia funciona como um obstáculo à própria formação, devido às dificuldades sentidas pelos formandos no seu manuseamento.
· A formação a distância revela-se mais adequada a um público adulto. Assim, exige-se que os formandos possuam maturidade, auto-motivação e auto-disciplina.
· A formação a distância exige ligações fiáveis, por forma a garantirem a qualidade dos serviços de formação. No entanto, verifica-se que por vezes as ligações se encontram bastante congestionadas, dificultando o acesso aos recursos disponíveis na área da formação. Por outro lado, a largura de banda actualmente disponível torna-se insuficiente para correr determinadas aplicações baseadas em meios vídeo.
Finalmente, queria referir o problema relacionado com a autenticidade da avaliação e certificação dos formandos. Assim, neste tipo de formação torna-se difícil a aplicação de metodologias tradicionais, que permitam avaliar com precisão o desempenho dos formandos durante a formação. Uma das soluções disponíveis para este problema passa pelo recurso à utilização de outros instrumentos de avaliação, mais adequados à formação a distância, nomeadamente os portfolios electrónicos individuais, que reflectem de forma bastante fiável a evolução dos formandos ao longo do seu percurso formativo.

José Paulo Vasconcelos
Vantagens:
a) Grande abrangência espacial e por isso mesmo, grande riqueza na troca de experiências;
b) Respeito *efectivo* pelo ritmo de aprendizagem e de trabalho de cada formando;
c) Possibilidade de formação a partir de casa (o que permite a muitos formandos a frequência de formação que de outra forma lhes estaria vedada);
d) Possibilidade de formação muito específica (por áreas, temas ou disciplinas)

Desvantagens:
a) Impossibilidade de "feedback não verbal" (nunca se sabe ao certo como está a correr a formação);
b) Incerteza sobre a real participação e trabalho dos formandos;
c) Uma sobrecarga assinalável de trabalho para o formador;
d) Dificuldades importantes de alguns formandos em dominarem as ferramentas;
e) Dependência do bom funcionamento de toda a infraestrutura de comunicações.

Impactos da formação à distância na vida profissional

António João Lopes
A formação a distância teve um impacto significativo na minha vida profissional, exigindo um elevado sentido de organização pessoal, por forma a poder compatibilizar todos os meus afazeres profissionais. Para além disso, contribuiu para o estabelecimento e manutenção do meu próprio plano de auto-formação, na medida em que se tornou fundamental um acompanhamento constante das mais recentes inovações introduzidas nestas áreas.

José Paulo Vasconcelos
Digamos que me permitiu conhecer outras pessoas, outras experiências e, por consequência natural, aprender outras realidades e ter outros pontos de vista.

Relação com colegas da formação, formador e líder de escola 

António João Lopes
Criam-se verdadeiros laços de amizade com todos os formandos, os quais permanecem para além do próprio espaço da formação. Por outro lado, o líder de escola desempenha um papel muito importante neste processo, pois trata-se da pessoa que contacta diariamente com os formandos, prestando-lhes o apoio necessário no local e contribuindo de forma quase decisiva para ultrapassar alguns dos obstáculos com que os formandos se deparam ao longo da formação. Será de referir a forma como alguns líderes dignificam esta função, contactando o formador logo no início das sessões online por forma a conhecerem o desempenho dos respectivos formandos.  

.... Com o CFAECO estabeleceu-se uma relação de trabalho bastante frutífera, a qual se manifesta globalmente em todas as fases de operacionalização das acções (planificação, implementação e avaliação), por forma a garantir o seu bom funcionamento. Assim, semanalmente e após cada sessão de formação, são estabelecidos contactos regulares com vista a uma troca de impressões acerca do modo como está a decorrer a formação. Deste modo, será de realçar todo o apoio prestado pela Dra. Manuela Branco, Directora do CFAECO, bem como a disponibilidade demonstrada para apoiar este processo.

.... Finalmente, não queria deixar de referir o papel desempenhado pelo Centro de Treino PROF2000, o qual sempre se mostrou disponível para apoiar a gestão das acções, disponibilizando atempadamente todos os logs das sessões online e contribuindo para manter os elevados níveis de operacionalidade da área de formação.  

José Paulo Vasconcelos
Relações com os formandos?!? Bem... Cordiais e formais! Faltou em muito a dimensão pessoal.

.... Com oS lídereS de escola (no plural!) essas relações foram tão diversas como os próprios formandos. Desde relações de estreito entendimento e colaboração até ao desconhecimento completo.

.... Com o Centro de Formação as relações foram as melhores, ao nível do que vinham acontecendo com a formação presencial. Também não havia razão para que as relações se alterassem...  

Materiais e metodologias usadas

António João Lopes
Encontro-me neste momento a orientar duas acções de formação a distância com características marcadamente distintas. Assim, na acção de formação Desenho Assistido por Computador - Técnicas de Modelação Bidimensional recorro essencialmente a metodologias demonstrativas, baseadas na resolução de fichas de trabalho. Para além disso, no sentido de colmatar algumas das dificuldades iniciais sentidas no manuseamento das ferramentas de software, procuro complementar estes materiais com pequenos vídeos ilustrativos dos procedimentos a seguir pelos formandos. Por outro lado, na acção de formação Sistemas de Ensino a Distância Orientados para a Internet, procuro explorar sobretudo as capacidades de trabalho colaborativo proporcionadas pelo ambiente de formação PROF2000.

.... Deste modo, tento implementar um conjunto bastante diversificado de estratégias pedagógicas, as quais passam pela rentabilização de todos os serviços de comunicação síncronos e assíncronos disponíveis na área de formação. Para além disso, esta acção já contou com a presença de convidados externos, especialistas em questões relacionadas com o ensino a distância, os quais puderam esclarecer os formandos acerca de temas específicos desta área. Nesta acção os formandos têm ainda oportunidade de avaliar algumas plataformas de ensino a distância disponíveis na Web, bem como de aprender a utilizar software específico para a produção de cursos online.

José Paulo Vasconcelos
HTML! Puro e duro... Os mesmos de uma formação presencial: livros sobre o tema, alguns sites sobre o assunto, publicações temáticas, recortes de jornal, legislação e... muita reflexão pessoal!

Repetir e recomendar este tipo de formação

António João Lopes
Considero que esta experiência, pelo seu carácter inovador, tem sido muito gratificante, pelo que a recomendo vivamente a todos os interessados. Por outro lado, é para mim um factor de orgulho estar inserido nesta comunidade virtual, a qual foi pioneira no nosso país na disponibilização de programas de formação a distância, baseados em sistemas de comunicação online.

José Paulo Vasconcelos
Sim! Sim!!! Achei este tipo de formação MUITO interessante e espero vir a repeti-la mais vezes. Recomendo-a como formador e como formando!