Edição 1 
Página 

EXCERTOS DO PROJECTO DA ESCOLA BÁSICA INTEGRADA
COM J. I. DE PARDILHÓ

 
GESTÃO FLEXÍVEL DO CURRÍCULO
“Por gestão flexível do currículo entende-se a possibilidade de cada escola organizar e gerir autonomamente o processo de ensino/aprendizagem, tomando como referência os saberes e as competências nucleares a desenvolver pelos alunos no final de cada ciclo...adequando-os às necessidades diferenciadas de cada contexto escolar e podendo contemplar a introdução no currículo de componentes regionais e locais...”
extraído do despacho nº9590/99
3.1. Integração no projecto educativo da escola, acompanhado da justificação do interesse do estabelecimento de ensino no desenvolvimento do projecto
O Projecto Educativo da Escola Básica 1,2,3, JI de Pardilhó contemplou sempre como objectivos prioritários: a construção de uma escola inclusiva, a melhoria da qualidade das aprendizagens dos alunos, uma visão integrada e articulada da escolaridade obrigatória, a criação de condições que favoreçam a ligação da escola – vida activa, assim como a coordenação da vivência da escola com a comunidade que se insere. Faz por isso todo o sentido que tendo pugnado por estes objectivos que visam a criação de uma escola mais “humana, criativa e inteligente”, a mesma escola queira continuar essa  “caminhada” no sentido de os aprofundar, procurando criar condições para que se realizem  cada vez mais e melhores aprendizagens, quer através da construção de um currículo adaptado às características dos alunos e da região quer de uma gestão mais racional e adequada de tempos lectivos. 
Entende-se também que após a experiência da construção de uma escola integrada e da participação no projecto t.e.i.p. ser possível  o envolvimento profissional dos docentes na construção de uma currículo adaptado aos alunos da escola e onde a articulação vertical permitirá a promoção de condições favoráveis à transferência de aprendizagens inter e transdisciplinares. 
A acrescentar a estas razões pensamos apostar numa cada vez maior implicação da comunidade educativa no desenvolvimento “conjunto de projectos educativos e culturais que visem uma maior qualidade e pertinência das aprendizagens” através do desenvolvimento de parcerias cada vez mais activas com as forças da comunidade, nomeadamente com a autarquia e o centro de saúde.
ESTUDO ACOMPANHADO
A introdução de  duas horas no currículo destinadas a esta actividade pretende ser uma das formas de desenvolver a capacidade de resposta a um problema central para a aprendizagem dos alunos que é o “aprender a aprender”. 
As duas horas de Estudo Acompanhado, orientadas por 2 professores de formação diferenciada, pretendem ser momentos enriquecedores , nos quais seja possivel, através do diálogo, estabelecer planos de actividades que despertem os alunos para aprendizagens significativas. 
O estudo acompanhado visa reforçar aprendizagens nucleares ( ver quadro síntese ) e desenvolver competências que permitirão ao aluno adquirir autonomamente o seu estilo de aprendizagem. 
Pode ainda ser aproveitado para individualizar o processo de ensino aprendizagem e gerar momentos de aprendizagem cooperativa. 
Esta área não disciplinar pretende também desenvolver a capacidade de organização assim como promover atitudes positivas face ao estudo. 
O estudo acompanhado deve proporcionar um clima favorável ao desenvolvimento de relações interpessoais positivas entre os alunos e professores. 
Pretende-se também que as actividades a desenvolver sejam propostas ou sugeridas  pelos professores da turma de acordo com as necessidades específicas que vão sendo detectadas. 
Os professores disporão de um dossier de material de  apoio ao desenvolvimento das actividades.
 
AREA DE PROJECTO
Todos os alunos possuem um conjunto de experiências e saberes que foram acumulando ao longo da sua vida, no contacto com o meio.  Cabe à Escola valorizar, reforçar, ampliar e iniciar a sistematização dessas experiências e saberes, de modo a permitir aos alunos a realização de aprendizagens posteriores mais complexas. 
Por outro lado, para atingir o domínio dos conceitos não é necessário que todos os alunos tenham de percorrer os mesmos caminhos.  Pretende-se, no entanto, que todos se vão tomando observadores activos com capacidade para descobrir, investigar, experimentar e aprender. 
A Área de Projecto, domínio privilegiado da convergência de saberes inter e transdisciplinares é, pois, um importante instrumento no sentido da construção desse crescimento por todos desejado. 
O aluno ao mesmo tempo que se envolve na concepção, realização e avaliação de projectos, articulando os saberes das diversas áreas disciplinares em tomo de problemas e temas de pesquisa e de intervenção, estará progressivamente a integrar o significado de conceitos, adquirindo também a noção de responsabilidade perante o ambiente, a sociedade e a cultura em que se insere, compreendendo gradualmente o seu papel de agente dinâmico na transformação da realidade que o cerca. 
Aos professores caberá certamente um importante papel, o de orientadores de todo este processo, constituindo, também eles próprios,, mais uma fonte de infonnação em conjunto com os outros recursos da comunidade; os livros, os meios de comunicação social e toda uma série de materiais e documentação indispensáveis. 
Nesta área deverão ser desenvolvidos projectos transversais (de natureza interdisciplinar) tendo em vista a concretizarão do Projecto Educativo da Escola e a estruturação de aprendizagens nucleares, caminhando-se, deste modo, no sentido do perfil de competências desejado para o aluno à saída do Ensino Básico.
EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA
O director de turma é um professor que "desempenha, junto dos docentes da turma, uma função de coordenação - das actuações de cada um deles no âmbito da respectiva de área de docência - e de articulação/mediação entre essa acção dos professores e os restantes actores envolvidos no processo educativo: os alunos e os encarregados de educação". .
A introdução de uma hora de educação para a cidadania no currículo visa proporcionar um espaço e tempo nos quais os alunos possam partilhar decisões e, consequentemente, terem uma vivência democrática importante.  Pretende-se que o director de turma tenha um papel privilegiado na gestão flexível do currículo porque é o professor que mais conhece os seus alunos, identificando as suas necessidades, interesses e hábitos de trabalho, podendo por isso dar informações preciosas aos docentes que trabalhem no estudo acompanhado e na área projecto.  Mas o objectivo nobre desta hora será a possibilidade de poder desenvolver nos alunos a consciência cívica.
Esta hora semanal pode ser aproveitada para debate de problemas de temas pertinentes muitas vezes despoletado por acontecimentos da "vida" diária da turma. 
A reflexão participada possibilitará consolidar conceitos de liberdade, solidariedade, tolerância e favorecer o desenvolvimento do espírito democrático que ajudem os alunos a adquirirem as competências necessárias ao exercício da cidadania.
 
 

MAIS ESCOLAS MAIS PROJECTOS

E. B. 3/S de Vitorino Nemésio - Praia da Vitória  - Açores
Escola Secundária Padre Benjamin Salgado - Joane
Programa Boa Esperança, Boas Práticas ( sobre a escola básica 2/3 de Santa Clara - Evora )  
Programa Boa Esperança, Boas Práticas ( sobre a E B I da Charneca da Caparica )